Os erros que não pode cometer quando comprar brinquedos

Nem todos os peluches, jogos e materiais são seguros para todas as crianças. Veja os cuidados que deve ter sempre que quiser oferecer um presente aos mais pequenos.

Quando for a uma loja para adquirir brinquedos para oferecer no Natal ou numa festa de aniversário infantil, há uma série de cuidados que deve ter. É essencial ler os rótulos para saber como usar o brinquedo e em que idades é seguro. Se este não incluir avisos e instruções não o compre. Os brinquedos ou as suas partes não devem ser menores do que a boca da criança. Bolas, porcas, pelos e rodas são algumas das peças a que deve estar atento, especialmente se a criança tiver menos de quatro anos, pois podem soltar-se e causar asfixia.

Não compre brinquedos que permitam atirar objetos para o ar pois podem causar sérios danos oculares. Evite também brinquedos que emitam sons muito altos. Podem afetar a audição. Os brinquedos de plástico fino são quebradiços. O plástico torna-se também perigoso se aderir à cara. Brinquedos de plástico maleável podem conter substâncias tóxicas, pelo que devem ser evitados especialmente no caso de crianças como menos de quatro anos.

Assegure-se que o brinquedo é resistente a pancadas e quedas, caso contrário a criança pode magoar-se nas pontas e arestas. Também não compre kits de química para crianças com menos de 12 anos e assegure-se de que o seu filho sabe lidar de forma segura com este tipo de jogo. Tenha em conta que os materiais que compõem o brinquedo não devem arder em contacto com uma chama e caso isso aconteça deve ocorrer lentamente. Evite também brinquedos cuja zona das pilhas possa ser aberta com facilidade.

Verifique sempre se o brinquedo não tem arestas cortantes. E assegure-se de que os peluches ou bonecos com enchimento têm costuras robustas e que são laváveis. Evite ainda objetos com fios ou laços soltos. Nos brinquedos para o berço, certifique-se que os fios que ficam pendurados são curtos para evitar asfixia. Se possível, peça na loja para retirar o brinquedo da embalagem para que o possa analisar antes de o comprar.

Texto: Nazaré Tocha

artigo do parceiro:

Comentários