Luta contra o sono: toda a verdade

Existe um mito recorrente: os bebés “lutam contra o sono”. Quando os pais acham que um bebé “não quer dormir” e que está a “lutar”, isso significa apenas que não está a conseguir fazê-lo. Importa compreender o que realmente acontece.

Por Carolina N. Albino

Especialista em Ritmos de Sono do Bebé

 

Quando o bebé está cansado emite sinais de sono, tais como, bocejar, esfregar os olhos, tentar mexer na cara, na orelha, descontrolo dos movimentos, etc. Terão escapado à observação dos pais estes sinais se o bebé já estiver a chorar de cansaço. Estes sinais de sono informam-nos que a “janela de sono” do bebé “está aberta”, sendo este o momento ideal para o bebé ser orientado num ritual de acalmar e ir dormir, de forma a evitar um grande descontrolo por parte do bebé.

 

Caso, inadvertidamente, se estimule muito o bebé dentro desta janela de sono (seja com agitação, brincadeiras, velocidade de movimentos, volume alto, gesticulação dos pais, muita luz, ou simplesmente tempo acordado etc.), estando ele já cansado, estes estímulos farão o bebé consumir mais rapidamente energia, fazendo-o ir do cansaço à exaustão em menos tempo. A exaustão num bebé apresenta-se como um total descontrolo dos movimentos inferiores e superiores o que o acelera para o choro. O bebé esbraceja, chora e não adormece, isto tudo porque ficou demasiado cansado antes mesmo de ter conseguido adormecer. Depois de entrar nesta espiral de choro, torna-se difícil conseguir sair dela, iniciando-se nesta altura o “ vale tudo” nos esforços dos pais para que o bebé durma, e o início dos hábitos comprometedores do sono.

 

De onde vem a ideia da luta contra o sono?

 

Os bebés não andam a organizar nenhum movimento revolucionário contra o sono. É importante que fique claro que o bebé não nasce com nenhuma opinião negativa acerca do sono, não tem razões para não gostar de dormir (pelo contrário!), apesar de esta ser uma ideia dominante no senso comum. No entanto, caso não sejam incutidos os hábitos mais adequados neste campo, caso o bebé seja privado da aprendizagem e consolidado na aprendizagem de adormecer autonomamente e de acalmar através de rituais próprios, sendo adormecido por indução ou com companhia de forma padronizada, é normal que com o passar do tempo se vá sentindo cada vez mais inseguro em relação ao sono. Uma coisa leva a outra e por ouvir os pais a afirmar que ele “não gosta de dormir”, será natural que o bebé, mais tarde criança, possa crescer com a ideia de que não gosta de dormir e se sinta inseguro para o fazer.

 

A ideia da “luta contra o sono” vem quando os pais observam que mesmo cheio de sono, no ato de ir dormir, o bebé agita-se fisicamente e chora ao mesmo tempo. Além de não se acalmar não adormece, e quando adormece acorda passado muito pouco tempo, voltando tipicamente a chorar e a esbracejar ou a mexer-se, a sentar-se, a rebolar ou levantar-se (de acordo com a fase de desenvolvimento em que se encontra) - dando essa falsa noção de que não quer dormir, a falsa ideia de poderá estar a “lutar” contra o sono (e isto excluindo outras razões de insegurança em bebés com idades mais próximas dos 7 meses e depois).

Comentários