15 factos interessantes sobre a amamentação

Há tanto para dizer sobre esta fase... Coisas maravilhosas e outras nem tanto, mas a verdade é que é uma altura muito especial e uma ligação muito forte entre uma mãe e um filho. Assim sendo descubra algumas coisas curiosas sobre o tema.

A amamentação tem muito que se lhe diga, das partes boas à más. É importante relembrar que a OMS recomenda a amamentação até aos dois anos de idade porque são inúmeros os benefícios para a mãe e para o bebé. Além disto existem também muitas curiosidades sobre esse ato. Saiba mais sobre a amamentação:

1 -  A produção do leite começa cedo

Mesmo que a amamentação em si só aconteça depois do bebé nascer, o corpo começa a preparar-se já no segundo mês de gestação. Os dutos mamários começam a formar-se e a expandir-se, e o leite começa a ser produzido por pequenos aglomerados de células, ficando protegido pela gordura e pelo tecido conjuntivo. Às vezes, a produção de leite fica completa antes mesmo de o bebé nascer, e é por isso que algumas mulheres têm o leite a sair ainda nas últimas semanas de gravidez.

2 - Ela está associada às hormonas

Durante a gestação, o estrogénio e a progesterona são responsáveis pelas mudanças físicas. A prolactina, por sua vez, aumenta durante a gravidez e é a hormona que induz a formação dos dutos mamários e a produção de leite em si. Por fim, depois que o bebé nasce, entra em cena a oxitocina, conhecida como a hormona do amor. Essa hormona tem uma função importante no estabelecimento da relação entre mãe e filho e é liberada em grande quantidade durante a amamentação.

3 - Ela também protege a mãe

Além de ser essencial para proteger o bebé de doenças e de ser a fonte do melhor alimento existente para ele, a amamentação também favorece a saúde da mãe. Esse processo diminui as probabilidades de a mãe desenvolver osteoporose e cancro de mama e de ovários.

4 -  É versátil

A amamentação é um processo que se adapta a uma série de estímulos, e o principal deles é a própria sucção do bebé. Essa ação estimula os recetores nas mamas, que sinalizam ao corpo para aumentar a produção. Assim, conforme o bebé cresce e sua necessidade de leite aumenta, mais leite é produzido entre os intervalos das mamadas para atender a essa demanda.

5 - Ela é benéfica para mãe diabéticas

As mulheres que amamentam têm as suas taxas de açúcar no sangue naturalmente controladas, o que representa um grande benefício para aquelas que tiveram um agravamento da diabetes pré-existente durante a gestação ou que sofreram com diabetes gestacional. Esse controle da glicémia não elimina a necessidade de se administrar medicamentos para a diabetes, mas a dosagem deles pode ser diminuída nesta altura.

Comentários