Nem só de praias vive a ilha mais oriental de Espanha

As águas quentes e transparentes de Menorca rivalizam com as das Caraíbas. Mas também há paisagens protegidas, monumentos megalíticos, vilas piscatórias e uma gastronomia irresistível.

Cala Mitjana y Mitjaneta in Menorca Ciutadella at Balearic Islands

créditos: LUNAMARINA

Era uma vez uma ilha onde viviam homens e mulheres que sabiam trabalhar a pedra para a transformar em casas talaóticas e monumentos megalíticos. Um povo, hábil e trabalhador, como ainda hoje é descrito, que conhece e respeita os ciclos anuais do sol e da lua, do frio e do calor. Durante anos, humaniza a paisagem, cria vacas nos seus prados férteis para obter leite que converte em queijos saborosos.

Um povo que sabe capturar os melhores peixes e crustáceos nas águas limpas e transparentes do seu litoral. Há quem equipare as de Menorca, a ilha mais oriental de Espanha, às das Caraíbas. Apesar de mais pequena que as vizinhas Maiorca e Ibiza, consegue ter mais praias e enseadas, as famosas calas, muitas delas acessíveis apenas por mar ou por trilhos por entre árvores, rochas e mato.

Com uma extensão de 702 quilómetros quadrados e 216 quilómetros de costa, Menorca, uma das Ilhas Baleares, é o primeiro local de Espanha a acolher os primeiros raios de sol. Reserva da Biosfera da UNESCO desde 1993, surpreende, a par das paisagens marítimas, pela paisagem rural, onde (con)vivem animais e plantas autóctones que não se veem em mais lado nenhum.

10 coisas para fazer em Menorca

1. Mergulhar nas águas quentes e transparentes do sul da ilha

As famosas praias e calas da ilha são irresistíveis. Uma das melhores formas de descobrir as mais isoladas e sedutoras é através de um passeio de barco. Os que a empresa Menorca Blava faz a partir da Ciutadella, a antiga capital de Menorca e uma das suas localidades mais pitorescas e animadas, passam pelo Faro de Arturtx, um imponente e importante farol.

Depois, a embarcação ruma em direção a Son Saura, Es Talaier, Macarella, Macarelleta e Cala'n Turqueta, as praias desertas e ainda virgens que surgem nos postais vendidos das lojas de recordações. Verdadeiros paraísos na terra, os areais do sul, irresistíveis extensões de areia branca, contrastam com os do norte, mais barrentos e cor de ocre.

Durante o passeio, além de um licor local despejado diretamente de um original jarro local para a boca dos passageiros, num momento que gera sempre muita diversão, boa disposição e poses para as fotografias, é servida uma deliciosa paelha, confecionada a bordo. Depois de uma pausa para banhos e mergulhos, vem mesmo a calhar!

Nem só de praias vive a ilha mais oriental de Espanha

2. Partir à descoberta do norte de Menorca

Em tons avermelhados, menos frequentadas pelos turistas mas de uma beleza rara, as praias do norte da ilha são imperdíveis. Para as visitar, o melhor é alugar um carro. A Cala Morell, a Cala en Calderer, a Cala Barril e a Cala Tirant encantam e seduzem os mais intrépidos. O ventoso cabo do Cap de Cavalleria é outro dos pontos de passagens incontornáveis.

3. Assistir ao pôr do sol em clima de festa

Ir a Menorca sem assistir ao pôr do sol na Cova d’en Xoroi é um erro que não pode cometer. Nos últimos anos, esta gruta com uma localização privilegiada e vários terraços escalonados charmosos e sedutores, tornou-se num ponto de passagem obrigatório. Situada na Cala En Porter, enche-se ao final do dia, com um ambiente de festa, onde não faltam atuações ao vivo, performances artísticas e até dança do ventre.

Nem só de praias vive a ilha mais oriental de Espanha

Veja na página seguinte: O que não pode perder na capital da ilha

Comentários