Os novos hábitos de consumo

Estudos revelam o que mudou nas últimas décadas. Depois de um período de contenção, os portugueses voltaram a gastar mais. Mas o preço continua a ser um dos aspetos que mais têm em conta.

Os portugueses nunca pediram tanto crédito ao consumo, afirmam dados divulgados pelo Banco de Portugal no início de março de 2017. Além disso, estão a gastar mais nas compras de supermercado. Um estudo da consultora Nielsen avança que o nível de confiança dos consumidores portugueses atingiu valor mais alto de sempre no final de 2016, atingindo os 74 pontos. Segundo o Observador Cetelem, na hora de comprar um carro, olha-se para consumo e para o preço e não para a marca.

Essa não será a regra em todas as áreas de consumo mas não é só na indústria automóvel que essa questão se coloca. Fomos descobrir qual o tipo de consumidor do século XXI. Ouvimos consumidores de vários países, analisámos comportamentos e atitudes e encontrámos o perfil atual. Hoje, encontramos um consumidor mais exigente e um consumo mais consciente, um consumidor que compra essencialmente o que é necessário e que dá mais valor à qualidade.

Frases pronunciadas no âmbito de um focus group realizado em maio de 2009 na Alemanha já refletiam esta tendência. «Dantes, as pessoas iam às compras e voltavam para casa com uns cinco a dez sacos. Hoje, voltam, em média, apenas com dois», constataram. Atualmente, ainda de acordo com a mesma linha de observações, o consumidor está mais preocupado não só com a sua aparência física mas também com o seu bem-estar.

O consumir de hoje 

O consumir de hoje  quer estar e sentir-se bem interiormente e junto de todas as pessoas que o rodeiam. No âmbito do EuroPNStylesi, realizado com base numa amostra de 845 portugueses, entre as quais cerca de 50% mulheres, 71,1% do total de mulheres que fazem parte deste estudo referem que a forma como se vêem é de extrema importância, sendo esta uma preocupação que atinge todas as classes etárias.

Cerca de 84% destas mulheres mencionam que acreditam existir uma ligação entre a mente, o espírito e o corpo. No entanto, a procura de um bem-estar físico e psicológico é algo que surge essencialmente a partir dos 35 anos. Este estudo vem demonstrar esta tendência de que cada vez mais as mulheres se preocupam com a sua aparência e realça como é importante sentirem-se bem física e psicologicamente, consigo e com os outros.

O consumidor do século XXI procura produtos que lhe ofereçam segurança assim como produtos que apresentem uma boa performance. Num inquérito desenvolvido na Alemanha, cerca de 70% dos inquiridos referiram que a segurança é o aspeto mais importante quando optam por um determinado produto. 58% apontaram a performance do produto como um dos factores mais importantes.

Veja na página seguinte: A tendência crescente do consumo na saúde 

Comentários