Viajante (mais) saudável

6 regras de ouro a respeitar na toma e conservação de medicamentos para que as suas viagens de trabalho e as férias não acabem nos corredores de um hospital

Vai fazer uma viagem e toma medicamentos? Saiba que existem certos cuidados que deve ter para evitar situações desagradáveis ou até complicações que o podem obrigar a procurar apoio hospitalar. Com ajuda de Cristina Azevedo, farmacêutica, deixamos-lhe uma lista útil de cuidados e de comportamentos que não pode deixar de ter em linha de conta. Estas são as cinco regras preventivas a observar:

1. Mantenha os produtos na embalagem original e com o folheto informativo.Leia e respeite as instruções do folheto.

2. Peça ao médico uma receita com os medicamentos de que poderá precisar se adoecer e uma declaração com os dados da sua medicação habitual.

3. Assegure-se de que a receita e a declaração indicam a dosagem, posologia e os princípios ativos dos fármacos. Tenha, todavia, em conta que os nomes comerciais diferem de país para país.

4. Leve os elementos referentes à dosagem, posologia e os princípios ativos dos fármacos consigo na viagem, sobretudo se é diabético, cardíaco ou asmático. A informação pode ser decisiva em caso de emergência.

5. Se levar mala de porão, não coloque lá todos os medicamentos que necessita de tomar. Guarde consigo alguns comprimidos, cápsulas ou outros fármacos, para o caso da mala se perder. Se o fizer, não correrá o risco de ter de interromper a medicação até a mala aparecer.

6. A toma de fármacos por crianças, grávidas, mulheres que amamentam e doentes crónicos deve ser sempre supervisionada pelo médico. Caso os sintomas se mantenham ou agravem procure rapidamente um médico.

Texto: Rita Miguel com Cristina Azevedo (farmacêutica)

artigo do parceiro:

Comentários