A planta com propriedades anti-inflamatórias que também previne insónias e depressões

Há muito que os poderes medicinais e terapêuticos da verbena são (re)conhecidos. Saiba como a deve ingerir e aprenda a preparar mezinhas que protegem os olhos e aliviam as dores articulares.

A verbena contém heterósideos iridóides com ação adstringente e anti-inflamatória, nomeadamente verbenalina com um efeito citotóxico e anti-tumoral, flavonoides e mucilagens, que têm uma ação regeneradora e suavizante dos tecidos. Contém também proantocianidinas, com ação antioxidante e quimiopreventiva, além de citral, um óleo essencial com ação antibiótica, anti-inflamatória e indutora da apoptose em células cancerígenas.

No seu conjunto, o totum vegetal da verbena exerce um efeito neuroprotetor. O óleo essencial da verbena, principalmente o citral, demonstrou ter uma ação indutora da apoptose na leucemia linfocítica aguda, segundo apuraram os autores de um estudo, investigadores da Universidade de Salerno, em Itália, publicado no International Journal of Immunopathology and Pharmacology, em 2009.

Num outro, realizado na Faculdade de Farmácia da Universidade de Navarra, em Espanha, o efeito anti-inflamatório decorrente da aplicação tópica do extrato de verbena foi similar à obtida pelo gel com o fármaco piroxicam, exercendo ainda uma ligeira ação analgésica, revelou também o Journal of Ethnopharmacology, em 2006. Veja também a galeria de imagens com 13 flores lindas que, no entanto, são tóxicas e perigosas.

As principais indicações da verbena

O seu uso é recomendado em várias situações:

- É útil em doenças respiratórias e em inflamações da orofaringe.

- Ajuda no tratamento de ansiedade, insónias e depressões.

- As suas folhas são purificadoras e diuréticas e as inflorescências digestivas.

- É um tratamento popular para dores reumáticas, amenorreia e redução da incidência da doença de Alzheimer.

Administração e precauções

As folhas e inflorescências devem ser ingeridas sob a forma de tisana e a raiz em maceração. Tenha em atenção em não a utilizar esta planta durante a gravidez.

Veja na página seguinte: Dois remédios caseiros a que pode recorrer

Comentários