Sofre de ejaculação prematura?

Urologistas e psiquiatra apontam as soluções para este problema

A ejaculação prematura é uma disfunção sexual que afecta um em cada quatro homens. É caracterizada pela ejaculação antes da erecção (ou cerca de um minuto após) e da consequente penetração vaginal.

Pode acontecer em quase todas as situações em que há uma relação sexual, comprometendo assim a satisfação do casal.

Actualmente, existem diversos tratamentos que permitem resolver este problema, que deve ser tratado sem medos nem vergonhas, sabendo de antemão que o papel da mulher é essencial em todo o processo.

Aorigem

Embora nem sempre seja fácil determinar as causas da ejaculação prematura, sabe-se que, normalmente, resulta de uma combinação de factores tanto físicos como psicológicos.

Segundo estudos recentes, a serotonina, um neurotransmissor responsável pelo envio de sinais nervosos de uma célula cerebral para outra, pode ter um papel central na determinação do momento da ejaculação.

Nuno Monteiro Pereira, urologista, salienta que «outros factores, como maior ansiedade de desempenho, pouca experiência sexual, falta de química entre o casal, memórias de outras experiências negativas e disfunção eréctil coexistente» podem também contribuir para esta disfunção. Os picos de stress pontuais são outra causa frequente apontada.

Primária e secundária

Ao contrário do que pensa, a ejaculação prematura não afecta uma faixa etária específica. De facto, esta disfunção pode atingir a pessoa desde a sua primeira relação sexual (ejaculação prematura primária) ou desenvolver-se mais tarde, em quem teve uma vida sexual até então sem perturbações (ejaculação prematura secundária/adquirida).

Para Jorge Rocha Mendes, urologista, «a primária é mais preocupante e requer uma abordagem de personalidade. Já a secundária, surge habitualmente associada a situações particulares, momentos de grande ansiedade e tem um tratamento mais simples, sem recurso a consultas de sexologia».

Nuno Monteiro Pereira explica que «na ejaculação prematura primária, por volta dos 14 anos, as causas podem estar relacionadas com educação sexual insuficiente ou iniciação sexual com elevados níveis de ansiedade».

Comentários