A doença de pele que afeta 250.000 portugueses e que já é tratada com borras de café

A psoríase, uma patologia crónica da epiderme, pode surgir em qualquer idade. Não é contagiosa, mas afeta a autoestima de quem exibe as marcas que deixa. Algumas das novas terapêuticas são, no mínimo, originais.

Para além de todos os sintomas físicos que envolve, a psoríase, uma doença crónica da pele, não contagiosa, que pode surgir em qualquer idade, também tem um forte impacto a nível familiar, social, profissional, emocional e psicológico dos doentes, razão pela qual se torna importante conhecê-la para lutar contra o preconceito a ela associado. Caracteriza-se, geralmente, pelo aparecimento de lesões vermelhas, espessas e descamativas.

As marcas inestéticas que causa afetam, sobretudo, os cotovelos, os joelhos, a região lombar e o couro cabeludo. No entanto, tanto o aspeto, como a extensão, a evolução e a gravidade das lesões variam bastante de doente para doente, sendo que, nos casos mais graves, podem cobrir extensas áreas do corpo. A psoríase também pode aparecer à volta e debaixo das unhas, que aumentam de espessura e se deformam.

Tipos de psoríase

Existem diversos tipos de psoríase, classificados de acordo com o seu aspecto clínico. Os mais importantes são:

- Psoríase em placas

Também conhecido como psoríase vulgar, é o tipo mais comum e apresenta lesões com relevo, vermelhas e cobertas por uma escama prateada. As lesões surgem nos cotovelos, joelhos, região lombar e couro cabeludo, embora possam afectar qualquer área do corpo.

- Psoríase gutata

É menos frequente que a psoríase em placas e afecta sobretudo crianças e jovens. Normalmente, aparece de forma súbita, e apresenta lesões de dimensões diminutas (em forma de gota) que ocupam áreas extensas do tronco e membros. Pode desaparecer definitivamente depois do primeiro episódio ou evoluir para psoríase vulgar.

- Psoríase inversa

Assim designada por causa da localização inversa das lesões, este tipo de psoríase manifesta-se nas axilas, virilhas e região infra-mamária. Ao contrário dos outros tipos, as lesões não têm escama evidente, o que pode dificultar o diagnóstico.

- Psoríase eritrodérmica

Neste tipo de psoríase, a pele de toda a superfície corporal adquire um aspecto vermelho e inflamado. Tem um elevado risco de complicações, o que a torna muito grave.

Veja na página seguinte: Os diferentes tipos de psoríase com pústulas

Comentários