Os seus olhos estão a ficar cansados disto

O tempo que passamos a olhar para o ecrã de um computador, tablet ou telemóvel pode provocar danos na visão. Saiba o que pode fazer para não piorar a situação.

Fadiga, vermelhidão dos olhos, visão enevoada ou desfocada, ardor e/ou prurido ocular, dores de cabeça, dores na coluna cervical. Estes são alguns dos sintomas mais comuns da síndrome visual de computador (SVC), uma nova doença oftalmológica e um problema crescente que atinge cerca de um quarto das pessoas que passam mais de três horas a olhar para os ecrãs de um computador, tablet ou telemóvel.

Esse esforço visual, «em combinação com uma má postura e um ambiente com luz artificial e ar condicionado, força os olhos a uma focagem ao perto muito prolongada e a uma menor frequência do pestanejar, com consequente secura ocular», alerta Luís Gouveia Andrade, médico oftalmologista no Hospital CUF Infante Santo, em Lisboa.

Os perigos do cansaço ocular

A vulgarização do uso de smartphones e tablets, e a dependência que assumimos perante as novas tecnologias são fatores de risco acrescidos da SVC, principalmente em pessoas «com antecedentes de alergia ou secura ocular», refere Luís Gouveia Andrade.

«Em teoria, os aparelhos móveis geram mais cansaço ocular que os computadores por serem de menores dimensões, ainda que não exista nenhuma evidência científica que permita afirmar que uns são piores que os outros», afirma.

Diagnóstico e tratamento

Ao surgirem sintomas, deve procurar-se o devido diagnóstico, «feito pela observação médica conjugada com a história clínica», esclarece Luís Gouveia Andrade. «A coincidência e agravamento dos sintomas com a exposição a computadores, a outros dispositivos eletrónicos ou a atividades que impliquem visão ao perto durante períodos prolongados permitem supor estarmos perante esta síndrome», explica o especialista.

Quanto ao tratamento, a mudança no ritmo e condições de trabalho são dois fatores essenciais, mas, na sua impossibilidade, o oftalmologista aconselha «o recurso a lágrimas artificiais, cuja composição poderá ser adaptada caso a caso, assim como o uso de cadeira e secretária adequadas, a otimização da iluminação e ventilação do local de trabalho».

Como prevenir a síndrome visual de computador

O médico oftalmologista Luís Gouveia Andrade dá conselhos que ajudam a evitar este problema:

- Tempo de exposição diária

«Ainda que não exista um valor consensual, o ideal é intervalar períodos de visão ao perto com outros de visão ao longe», recomenda o especialista.

- No local de trabalho

«A cadeira e secretária devem permitir uma postura correta e confortável. A cadeira deve ter costas envolventes e ajustáveis, braços e rodas», aconselha o médico.

- Pausas

«São de extrema importância, permitindo aos olhos uma maior frequência de pestanejo, uma melhor lubrificação e um descanso na convergência muscular», afirma Luís Gouveia Andrade.

- Ecrã

«Deve estar de costas para as janelas, sendo que o brilho e luminosidade devem ser ajustados com base nas preferências do utilizador», diz o especialista.

- Vá ao médico

«Permitirá detetar a necessidade de óculos, o estado de lubrificação dos olhos e outros aspetos, podendo instituir-se as devidas medidas corretivas», justifica Luís Gouveia Andrade.

artigo do parceiro:

Comentários