Os cuidados a ter com a alimentação na menopausa

É um processo inevitável na vida de todas as mulheres, afetando-as a vários níveis. Veja o que deve comer para contrariar os efeitos das alterações hormonais inerentes a esta fase da vida

Alimentar-se corretamente, de forma a incluir na sua alimentação todos os nutrientes de que precisa, é essencial em qualquer idade. Mas cada etapa da vida tem as suas necessidades nutricionais e, quando chega a menopausa, há que prestar mais atenção a determinadas escolhas. Considerada uma etapa de transição, a menopausa surge geralmente entre os 40 e 50 anos, podendo surgir mais cedo devido a uma série de fatores e condicionantes.

Quando este fenómeno ocorre, diminui a produção de estrogénios, uma hormona feminina que, além de actuar no aparelho reprodutor da mulher, participa em muitas outras acções do organismo:

- Atua no metabolismo lipídico do sangue, ajudando a baixar os níveis do chamado colesterol mau (LDL) e estimulando a produção do bom colesterol (HDL). Além disso, é uma hormona que influencia a distribuição da gordura corporal, nomeadamente no peito e ancas

-  A sua ação durante a vida fértil da mulher ajuda a evitar a perda de cálcio nos ossos

- Quando os níveis desta hormona descem, podem surgir alterações de humor, nomeadamente estados de irritabilidade e até de depressão

- Estimula a libido

- Estimula a formação do colagénio, um importante constituinte da pele

Depois desta análise sobre a ação dos estrógenios no funcionamento do corpo da mulher, percebemos claramente que a diminuição desta hormona tem repercussões importantes a nível físico, psíquico e emocional. Com a idade e, nomeadamente, com o aparecimento da menopausa, os benefícios da acção destas hormonas vão-se perdendo. A partir dos 40 anos, há uma redução significativa destas hormonas femininas. E aos 50, os níveis de produção podem descer até 60 por cento.

Está na hora de mudar de hábitos

É fácil identificar os primeiros sintomas da menopausa. A lista inclui uma redução da energia, suores, afrontamentos, ansiedade, complicações ósseas, alterações de humor, entre outros. O que é certo é que as mudanças são várias e evidentes. A diminuição da quantidade de estrogénios no organismo vai afectar a densidade óssea e condicionar o processo de distribuição da gordura corporal.

As gorduras passam a acumular-se no sangue, fazendo aumentar os níveis de colesterol (em particular, LDL) e, em consequência, colocando o sistema cardiovascular e nervoso em risco. Excesso de peso, osteoporose e desequilíbrios no metabolismo dos lípidos (gorduras) são os três principais problemas de saúde que prevalecem durante a menopausa.

Mas um estilo de vida adequado pode ajudá-la a preveni-los. Que regras deve então seguir? A Prevenir consultou Nuno Nunes, nutricionista no Centro Hospitalar de Setúbal. Com prática clínica em aconselhamento nutricional na menopausa, este especialista deixa-lhe as dicas de que precisa para superar melhor esta fase:

- Aposte nos vegetais

Os seus nutrientes, como a fibra e os fitoestrogénios (estrogénios vegetais), ajudam a regular os níveis de colesterol. Para proteger a saúde dos ossos, é também importante que siga uma alimentação rica em cálcio, vitamina D e magnésio.

- Controle o aumento de peso

Para manter o valor ideal, escolha alimentos de baixo teor de gordura e ricos em nutrientes. O nutricionista Nuno Nunes, indica como excelentes exemplos a sopa de legumes, saladas light, legumes, leguminosas, frutos, chá e infusões.

Veja na página seguinte: Outros conselhos que deve seguir

Comentários