Medicina física e de reabilitação no cancro da mama

O seu papel no processo de recuperação após a realização de uma cirurgia e os cuidados a ter

A medicina física e de reabilitação tem por objectivo a prevenção e o tratamento das complicações, que podem surgir após a cirurgia, no membro superior do lado operado.

As principais são a dor, a limitação de movimentos com possível repercussão nas actividades da vida diária, a falta de sensibilidade na parte superior e interna do braço, o edema linfático (inchaço), que pode surgir logo após a cirurgia ou muito tempo depois, por vezes vários anos. Este resulta da remoção dos gânglios linfáticos axilares tornando mais lento o fluxo da linfa.

Para as prevenir, podem ser feitos exercícios que serão ensinados pela equipa de reabilitação e que serão adaptados de forma gradual, de modo a serem bem tolerados, não causando cansaço excessivo. Com estes exercícios pretende-se que o membro superior do lado operado não fique com limitação da mobilidade e, simultaneamente, facilitam a drenagem linfática prevenindo o edema linfático.

Com o objectivo de facilitar a drenagem linfática é desaconselhado do lado operado o uso de objectos apertados, como pulseiras ou relógios, a medição da pressão arterial, a realização de grandes esforços ou carregar pesos, a prática de movimentos repetitivos, a colheita de sangue para análise, etc.

São aconselhadas uma série de precauções nas actividades do dia-a-dia visando evitar infecções. Lembre-se de que a circulação linfática tem um importante papel nas defesas do nosso corpo e que no caso da mulher submetida a esvaziamento ganglionar axilar está comprometida do lado operado, tornando-o mais vulnerável à infecção.

Comentários