Medicação pode afetar a temperatura do organismo

Alguns fármacos e algumas doenças fazem com que algumas pessoas sintam ainda mais frio nos meses mais rigorosos. Roupa térmica e uma alimentação rica em líquidos ajudam a manter o calor.

Várias entidades reguladoras de saúde mundiais alertam para a necessidade de proteger convenientemente o organismo do frio. No caso das pessoas que tomam medicamentos, essa precaução deve ser ainda maior, uma vez que alguns fármacos que regulam a tensão arterial e outros que combatem a angina de peito podem afetar o sistema de regulação da temperatura interior do organismo, impedindo-o de atingir temperaturas superiores.

Alguns dos medicamentos receitados para o tratamento de problemas mentais também pode ter o mesmo efeito. Alguns desses fármacos podem inclusive acentuar a sensação de frio, sobretudo em pessoas de mais idade, tal como sucede com algumas doenças. Pessoas que sofram de problemas cardíacos ou de doenças respiratórias, incluindo a asma, reagem pior às descidas das temperaturas. Mas não são, contudo, as únicas.

A lista inclui ainda pacientes com hipotiroidismo, doenças do foro neuropsiquiátrico e vítimas de infeções respiratórias, muito comuns nesta época. As gripes e constipações típicas da época, tal como as gastroenterites que favorecem processos de desidratação, também condicionam a vida de adultos, crianças e idosos nestas alturas de maior frio, alertam médicos e enfermeiros.

Pessoas com metabolismos lentos sofrem mais

O facto da população maior ter um metabolismo mais lento e uma menor propensão para a atividade física acaba também por ter reflexos na perda de resistência térmica, contribuindo para a diminuição da temperatura corporal. O sistema regulador natural do organismo torna-se gradualmente menos eficaz com a idade. Daí o motivo de os seniores serem mais sensíveis ao calor e ao frio excessivos.

É, por isso, importante usarem roupa suficientemente quente e confortável, nos meses de inverno. Para assegurar que isso acontece, pode recorrer a vestuário térmico, como recomendam vários estudos internacionais. Já existe uma grande variedade de camisolas e calças interiores térmicas. Em Portugal, encontra essas peças de roupa em lojas especializadas em atividades desportivas.

Muitas delas são confecionadas com um tecido termoacumulador que proporciona calor e bem-estar, mantendo a temperatura corporal estável. Procure nas lojas Decathlon, SportZone ou em lojas de caça e de atividades outdoor. Mesmo que as use, continua, no entanto, a ser recomendado que vista várias camadas de roupa, uma vez que as camadas de ar entre as peças acabam por ter uma ação isolante. 

Os cuidados a ter com a roupa e com a alimentação

Roupas apertadas, que cortam a circulação sanguínea, são de evitar a todo o custo. Fundamental é também proteger as extremidades do organismo, com luvas nas mãos e sapatos ou botas quentes nos pés, preferencialmente com solas anti-derrapantes para evitar possíveis quedas. Em dias de frio, a zona da cabeça é responsável pela perda de cerca de 30% do calor humano, pelo que a deve proteger com um gorro de lã.

No que se refere à alimentação, para hidratar o organismo, além de ingerir muita água, chás e infusões (oito a dez copos por dia é o mínimo recomendado), devem ser privilegiados os alimentos frescos, sobretudo frutas e legumes, consumidos em sopa ou em caldos quentes. O pão e os laticínios, sobretudo o leite e o queijo, são outros dos alimentos a privilegiar nesta altura, sobretudo pelos idosos e pelas crianças.

artigo do parceiro:

Comentários