Hormonas: porque nos alteram tanto?

Parecem perfeitamente inócuas, mas afectam-nos muito mais do que imaginamos. Explicamos-lhe porquê

Comer, beber, dormir, rir, chorar... O corpo humano está em constante comunicação consigo mesmo para conseguir coordenar todas as suas acções e, para isso, criou uma espécie de mensageiros internos exclusivos: as hormonas.

As hormonas são men­sageiros do organismo. Avisam se temos fome, se temos de acordar ou se devemos passar da infância à adoles­cência. Provêm de uma glândula ou órgão do sistema endócrino e são tão poderosas que basta uma pequena quantidade destes men­sageiros para provocar grandes efeitos sobre o organismo. Existem muitas mas, neste arti­go, vamo-nos focar nas que actuam especifica­mente na mulher.

Problemas que podem ocorrer:

1. Acne

Quando as glândulas se­báceas da pele são activadas pela influência das hormonas (andro­génios), podem produzir mais sebo do que o normal, causando as típicas borbulhas.

Como tratar? Tomar a pílula durante algum tempo pode ser a solução se a acne for severa e se o médico assim o indicar.

2. Atraso na puberdade

A passa­gem de «menina a mulher» começa entre os oito e os 14 anos. Deve consultar-se um especialista se não houver desenvolvimento mamário ou pêlos genitais e axilares depois dos 14-15 anos ou se a menstruação não tiver aparecido depois dos 16.

Como tratar? Se a origem for hormonal, pode administrar-se estrogénios e progesterona para induzir a puberdade de forma artificial.

3. Excesso de pêlos

Podem aparecer dois tipos: a hipertricose (aumento em todo o corpo) ou o hirsutismo (quantidade excessiva em zonas masculinas, como as patilhas, peito...).

Como tratar?
Se o problema for o excesso de hormonas ováricas ou supra-renais, resolve-se com tratamento hormonal.

Comentários