Especiarias terapêuticas

As suas propriedades segundo a medicina ayurvédica

Podem ser flores, frutos, sementes, raízes ou caules. Uma coisa é certa, são produtos de origem vegetal com aromas ou sabores intensos.

O uso de especiarias na Europa liga-se à história dos Descobrimentos. Não foi por acaso que que a rota marítima de ligação entre o Velho Continente e as Índias tomou o nome de «Rota das Especiarias».

A partir dos séculos XIV e XV, grande parte do mundo passou a ter acesso a estes produtos.

Estas especiarias eram usadas não apenas na culinária como também na preparação de óleos, cosméticos, incensos e medicamentos. No entanto, o conhecimento sobre as suas propriedades é muito anterior, sendo parte integrante dos princípios da medicina ayurvédica, a medicina tradicional indiana, desenvolvida há milhares de anos.

Se está tão curioso quanto às propriedades medicinais e finalidades culinárias das principais especiarias indianas, acompanhe os esclarecimentos de Roy Kamiki, presidente do conselho diretivo da ISKCON (Associação Internacional para a Consciência de Krishna).

Finalidades medicinais

«Cada alimento tem um tipo diferente de digestão», argumenta Roy Kamiki. «Assim, na culinária indiana, as especiarias têm como principal função o auxílio do organismo neste processo», explica.

No entanto, não é esta a única finalidade destes produtos. «As especiarias servem também para  proporcionar os diferentes sabores e para equilibrar os doshas [os perfis biológicos dos indivíduos, segundo a medicina ayuvérdica]».

Comentários