Em que consiste a vacina do HPV?

Em Portugal são diagnosticados anualmente 900 casos de cancro do colo do útero. Mas existe uma vacina que pode ajudar a prevenir o aparecimento deste tipo de tumores.
créditos: AFP

A vacina não protege contra todos os tipos de HPV que podem provocar cancro, mas previne o cancro do colo do útero associado aos dois tipos de HPV mais frequentes.

A idade ideal para vacinação é dos 13 anos, sendo que, atualmente, estão recomendadas três doses, a primeira dose deve ser tomada a partir dos 13 anos de idade, a segunda dose, 2 meses após a 1.ª dose e a terceira dose, 6 meses após a 1.ª dose. A administração da vacina deve ser registada no Boletim Individual de Saúde.

Todavia, a vacina não protege contra a infeção por todos os tipos de HPV, não prevenindo a totalidade dos casos de cancro do colo do útero, nomeadamente cancros anogenitais e verrugas genitais. Trata-se de uma vacina exclusivamente preventiva e por isso deve ser administrada, de preferência, antes do início da vida sexual ativa.

A maior incerteza no que respeita à vacina diz respeito à duração da imunidade, uma vez que, tratando-se de um fármaco novo, não é possível comprovar a sua persistência para além de cinco anos.

Quais são as vacinas comercializadas em Portugal?

Estão no mercado duas vacinas, ambas com características diferentes de atuação. A vacina Bivalente contempla os serotipos 16 e 18, responsáveis por cerca de 70% de casos de cancro do colo do útero já a vacina Tetravalente contempla os serotipos 16, 18, 6 e 11, responsáveis por cerca de 90% dos cancros do colo do útero e verrugas anogenitais.

Comentários