Germano de Sousa

  • Doença de Huntington: génese e aconselhamento genético

    A Doença de Huntington é uma doença neuro degenerativa crónica do sistema nervoso central, tendo como origem a mutação autossómica dominante no gene que codifica uma proteína chamada Huntingtina.

  • Teste da calprotectina no diagnóstico da doença inflamatória intestinal

    Estima-se que na Europa cerca de 2 milhões de pessoas sofram de Doença Inflamatória Intestinal. A doença de Crohn e a Colite Ulcerosa são duas doenças intestinais crónicas. Os sintomas são angustiantes e debilitantes e frequentemente são semelhantes a outras patologias, dificultando assim um claro diagnóstico.

  • O diagnóstico laboratorial da esclerodermia

    O diagnóstico clínico da Esclerodermia pode ser difícil, porque os sintomas sobrepõem-se a muitas outras patologias. O laboratório de Patologia Clínica constitui um auxílio importante, pois existem numeroso autoanticorpos que podem ser estudados para suportar este diagnóstico.

  • Esclerodermia, uma doença reumática e autoimune

    Esclerodermia é uma doença autoimune, inflamatória crónica, de causa desconhecida, que afeta a pele e outros órgãos. Conheça as explicações da médica Maria José Rego de Sousa.

  • A genómica dos tumores sólidos e o papel da biópsia tissular e líquida

    O cancro é considerado uma doença genómica, em que alterações no ADN do tumor geram uma multiplicação descontrolada das células. Este comportamento invasivo origina a metastização e a resistência a fármacos tornando a terapêutica ineficaz.

  • Artrite Reumatoide: Como é feito o diagnóstico?

    Sendo uma doença autoimune, o diagnóstico precoce da Artrite Reumatoide é de extrema importância. As explicações são da médica Maria José Rego de Sousa.

  • Artrite reumatoide, uma doença autoimune sistémica

    A Artrite Reumatoide é uma doença autoimune sistémica, crónica e progressiva de etiologia ainda desconhecida. As explicações são da médica Maria José Rego de Sousa.

  • A gonorreia e a conjuntivite neonatal

    A gonorreia é uma infeção sexualmente transmissível causada pela bactéria Neisseria gnorrhoeae, sendo a mais comum e a Organização Mundial de Saúde estima que surjam por ano cerca de 62 milhões de casos clínicos.

  • A génese de uma doença autoimune

    O sistema imunitário divide-se em duas categorias: imunidade inata e adquirida. O sistema imune inato é composto por um conjunto de proteínas e recetores primitivos que defendem e ajudam as células do sistema imune adquirido e é a primeira linha de defesa do organismo.

  • O que é o sarampo e como se transmite?

    O sarampo é uma das infeções virais mais contagiosas, transmitindo-se pessoa a pessoa através de gotículas ou aerossóis. Habitualmente a doença é benigna mas em, em alguns casos, pode ser grave ou mesmo fatal.

  • Hepatite A. Que vírus é este?

    O vírus da Hepatite A (VHA) é um vírus da família dos picornavírus e o seu genoma é constituído por uma cadeia simples de RNA. As explicações do médico patologista clínico Germano de Sousa.

  • Diagnóstico laboratorial do Mycoplasma genitalium

    A presença do Mycoplasma genitalium em doenças do aparelho reprodutor feminino e masculino tem sido comprovada em diversos casos clínicos. No caso de pacientes do sexo feminino tem sido associada a múltiplas complicações obstétricas incluindo infertilidade, aborto espontâneo, morbilidade neonatal e mortalidade perinatal.

  • Mycoplasma genitalium, uma infeção sexualmente transmissível assintomática

    A bactéria Mycoplasma genitalium é uma causa comum de uretrite no homem e de cervicite na mulher, sendo recentemente reconhecida como uma IST. Através do contacto sexual, pequenos organismos micoplásmicos são transferidos alojando-se no sistema reprodutor masculino e feminino.

  • Diagnóstico da Bactéria Treponema pallidum na origem da Sífilis

    A Sífilis é uma infeção sexualmente transmissível causada pela bactéria Treponema pallidum subespécie pallidum.

  • A importância do diagnóstico atempado no tratamento da Malária

    A Malária é uma parasitose causada pelo protozoário intracelular Plasmodium e é transmitida ao ser humano pela picada do mosquito Anopheles. Existem quatro espécies de Plasmodium: Vivax, Falciparum, Ovale e Malariae. A espécie Vivax é a mais comum e a Falciparum a mais grave, sendo em determinados casos clínicos fatal.

  • A caracterização laboratorial e diagnóstico molecular da Sífilis

    Treponema pallidum é uma bactéria patogénica da ordem Spirochaetales e da família Treponemataceae que pode transmitir diferentes doenças ao ser humano, como a Sífilis, a Pinta ou a Bouba.

  • A genética como metodologia de prevenção

    O cancro é atualmente a doença com maior taxa de mortalidade a nível Mundial. O carcinoma da próstata é um dos problemas de saúde mais preocupantes que acometem a população masculina.

  • A importância dos ácidos vanilmandélico e homovanílico no despiste do neuroblastoma

    O doseamento do Ácido Vanilmandélico (VMA) e do Ácido Homovanílico (HVA) através da cromatografia líquida de alta definição (HPLC) auxilia a deteção de tumores secretores de catecolaminas como é o caso do Neuroblastoma.

  • Exames laboratoriais no despiste do neuroblastoma

    O neuroblastoma é um tumor derivado das células da crista neural que pode surgir em qualquer parte do sistema nervoso simpático periférico. Cerca de 65% dos neuroblastomas localizam-se no abdómen e mais de metade tem origem na glândula suprarrenal. As principais vias de metastização são a linfática e a hematogénia.

  • Rastreio da bactéria Neisseria gonorrhoeae

    As Infeções Sexualmente Transmissíveis (IST) como a gonorreia têm um profundo impacto na saúde sexual e reprodutiva da mulher.

  • O teste Ophi-Breast6 na determinação do risco do carcinoma da mama e do ovário

    Diariamente, e em todo o mundo, são diagnosticados novos casos clínicos de cancro, pelo que a investigação contínua nesta área de intervenção é fulcral.

  • A relevância do marcador tumoral na monitorização do carcinoma da mama

    O Carcinoma da Mama é o tipo de cancro mais comum entre as mulheres. Em Portugal são anualmente detetados cerca de 4500 novos casos.

  • A importância do rastreio da clamídia

    A Clamídia é uma das Infeções Sexualmente Transmissíveis (IST) mais prevalente em Portugal, podendo esta patologia ser transmitida por contacto sexual. Esta doença de origem bacteriana é causada pela bactéria Chlamydia trachomatis.

  • Doenças sexualmente transmissíveis na gravidez: a clamídia

    As Infeções Sexualmente Transmissíveis são transmitidas de pessoa para pessoa por via sexual, de mãe para filho (durante a gestação e parto) e por via endovenosa. Os esclarecimento da médica Maria José Rego de Sousa.

  • Vacina contra HPV antecipada no novo Programa Nacional de Vacinação

    Na origem das doenças infecciosas estão microrganismos que se reproduzem e evoluem rapidamente, colocando em risco a vida do seu hospedeiro, o homem. O Vírus do Papiloma Humano (HPV) infeta as células da pele e mucosas e possui mais de 200 serotipos diferentes. Leia a opinião e os conselhos do médico Germano de Sousa, especialista em Patologia Clínica.

  • A biópsia no despiste do carcinoma gástrico

    O carcinoma gástrico, habitualmente, não se torna sintomático até que exista doença extensa. Os sintomas precoces são inespecíficos, como perda de peso, náuseas, vómitos, anorexia e fadiga.

  • Interpretar o resultado da citologia cervical no período gestacional

    A citologia cervical permite detetar as células infetadas pelo HPV enquanto o teste de pesquisa de HPV deteta o agente na origem da doença, permitindo distinguir que pacientes estão em risco de ter ou vir a desenvolver cancro, pelo que são metodologias de diagnóstico complementares.

  • O marcador CA 72-4 no despiste do carcinoma gástrico

    O Carcinoma Gástrico é o quarto tipo de cancro mais comum a nível mundial, precedido pelas neoplasias do pulmão, mama e colon-rectal. A taxa de incidência é superior em homens e aumenta com o avanço da idade, sobretudo a partir dos 50 anos.

  • Citologia cervical no período gestacional: a importância do rastreio do carcinoma do colo do útero

    Anualmente são diagnosticados aproximadamente mil novos casos de Cancro do Colo do Útero em Portugal. Somos o país da Europa Ocidental com a taxa de incidência mais elevada nesta tipologia de carcinoma.

  • CYFRA 21-1 no despiste da Neoplasia Pulmonar

    As células do pulmão são responsáveis pela formação do tecido pulmonar, reproduzindo-se e gerando novas células e quando danificadas ou ao envelhecer, morrem naturalmente.

  • As infeções do trato urinário na gravidez: a bacteriúria assintomática, cistite e pielonefrite

    As infeções urinárias resultam da invasão e multiplicação de bactérias na urina e respetiva inflamação da bexiga e rins. A possibilidade do feto nascer prematuro ou apresentar baixo peso à nascença, tornam as infeções do trato urinário complicações relevantes no período gestacional.

  • O antigénio CA 125 no despiste do Carcinoma Epitelial do Ovário

    O Carcinoma Epitelial do Ovário, regista a taxa de mortalidade mais elevada comparativamente com as restantes neoplasias invasivas do aparelho genital feminino, com elevado ratio mortalidade/incidência.

  • Rastreio da bacteriúria assintomática na gravidez

    As infeções do aparelho urinário são comuns na grávida.

  • Rastreio da hepatite B no período gestacional

    A saúde da mãe e do feto deve ser acompanhada durante toda a gravidez. O rastreio de doenças infecciosas virais, tais como a hepatite B, é essencial.

  • O antigénio CA 19-9 no despiste do Carcinoma Pancreático

    O Carcinoma Pancreático compreende cerca de 3% de todos os cancros e é a segunda neoplasia maligna mais frequente no tubo digestivo, após o cancro do cólon e a quinta causa de morte mais frequente por cancro.

  • Primeiro trimestre de gestação: serologia da Hepatite B

    A Hepatite B é uma doença infecciosa causada pelo vírus VHB e representa um grave problema de saúde pública mundial por ser umas das principais causas de doença hepática crónica, cirrose e carcinoma hepatocelular.

  • O marcador alpha-fetoproteína no despiste do carcinoma hepatocelular

    O Carcinoma Hepatocelular é o tumor maligno mais comum do fígado.

  • A serologia no despiste do herpes neonatal

    A infeção Neonatal pelo vírus Herpes Simplex é responsável por uma elevada taxa de morbilidade e mortalidade. A transmissão do vírus ao recém-nascido pode ocorrer por infeção genital materna, durante a passagem pelo canal de parto, ou por via transplacentária.

  • Infeção neonatal por herpes simplex

    Caracteristicamente, após a infeção primária, o vírus permanece nos gânglios dorsais da região sagrada, de forma latente, ainda que sujeito a reativações periódicas, que originam os episódios recorrentes. A localização ao nível do colo do útero, ao contrário da localização vulvar e perineal, é frequentemente assintomática.

  • O vírus Zika na Medicina Laboratorial

    O Zika é um vírus da família Flaviviridae transmitido aos seres humanos através da picada de um mosquito infetado, sendo o principal vetor a espécie Aedes Aegypti.

  • Rastreio do VIH na gestação

    A infeção pelo vírus da imunodeficiência humana (VIH) atinge as células do sistema imunológico, afetando a sua função. Na eventualidade dessa infeção ocorrer durante a gravidez ou previamente à gravidez, a futura mãe seropositiva, fica imunodeprimida e suscetível a infeções oportunísticas.

  • Os marcadores tumorais como indicadores de malignidade

    Nos pacientes com cancro, verifica-se um crescimento autónomo do tecido devido à ação de um carcinogénio, que pode ser de natureza física, química ou biológica. As células neoplásicas tumorais podem ser, em quantidade elevada, proteínas que são usadas em laboratório como marcadores tumorais.