Doenças silenciosas

Aprenda a identificar as patologias que não se sentem

Dor, febre, mal-estar e desconforto são sintomas que, para além de serem uma proteção do organismo contra agentes patogénicos, dão o alerta de que a nossa saúde pode estar comprometida.

No entanto, se por um lado, existem doenças com manifestações óbvias de que algo está errado e que nos levam ao serviço de urgência, outras há que só apresentam sintomas muito tardiamente ou que emitem sinais que não valorizamos tanto e que não nos levam a procurar ajuda médica. São as chamadas doenças silenciosas.

Adotar hábitos de vida saudáveis, reconhecer alguns sinais e saber quando deve procurar um especialista podem ser armas poderosas para travar a doença. Ivone Cruz, médica de clínica geral e familiar, dá-lhe as principais pistas.

Diabetes tipo 2

Doença metabólica crónica em que o organismo além de produzir insulina em quantidade insuficiente torna-se resistente a ela, não a metabolizando, levando a um excesso de açúcar no sangue.

- Fatores de risco
Além de existir «uma predisposição genética para a doença, a diabetes tipo 2 é consequência de hábitos de vida pouco saudáveis, nomeadamente, sedentarismo e obesidade», refere Ivone Cruz, médica de clínica geral e familiar.

- Procure o médico se...
Surgirem sinais como vontade de urinar com excessiva frequência e em quantidades elevadas, sede constante, sensação de boca seca, fome difícil de saciar, perda de peso inexplicável, infeções urinárias constantes, comichão no corpo, em especial nas zonas genitais, e visão turva.

- Como se diagnostica
Diagnostica-se através de uma análise de rotina que mede o valor da glicose no sangue em jejum.

- Porque deve estar atento
As complicações provocadas são perigosas, podendo ser fatais se não forem tratadas a tempo. «Quanto mais prematuro for o diagnóstico, mais cedo se pode tratar e adotar uma alimentação adequada, acompanhada por exercício físico, evitando sequelas como cegueira, e úlceras nos membros inferiores», refere Ivone Cruz.

Comentários