ABC da tosse

Saiba como interpretar este sintoma e que soluções podem ajudá-la a recuperar

Chegou a época das gripes, constipações e da inevitável tosse, que tentamos combater a todo o custo.

Um estudo realizado pelo Imperial College of London defende que a teobromina, presente no cacau, poderá ter efeitos antitússicos.

Enquanto esperamos pela confirmação desta descoberta (e pela desculpa perfeita para comer chocolate quando está frio), pedimos a Carlos Robalo Cordeiro, pneunologista e presidente da Sociedade Portuguesa de Pneumologia (SPP) para indicar os principais sinais de alerta, os cuidados a ter e as formas para pôr fim à incomodativa tosse.

Origem

A tosse é um mecanismo natural de defesa contra agressões ao sistema respiratório. «É muito frequente nas doenças do aparelho respiratório superior (nariz e garganta), nomeadamente na sinusite, uma patologia muitas vezes esquecida», afirma Carlos Robalo Cordeiro, pneumologista, e «um dos casos mais comuns é a tosse com bronquite, que surge nomeadamente nos fumadores».

O especialista realça ainda que este sintoma pode também estar associado a «uma infecção, como constipação ou gripe, uma alergia, ou um ref luxo gastro-esofágico».

Ajuda médica

Passar vários dias com uma «tosse repetitiva e de causa pouco explicada», sentir um «aumento da quantidade ou mudança de aspecto das secreções» (nomeadamente a presença de sangue), rouquidão persistente e «dores torácicas que dificultem a respiração completa» são situações em que, segundo o presidente da SPP, deve consultar um médico.

Comentários