A reumatoide é uma das mais comuns mas não é a única forma de artrite

Afeta milhares de portugueses mas falhas na rede de referenciação hospitalar impedem um diagnóstico efetivo em muitos outros casos. Saiba identificar os sintomas e conheça as causas e os tratamentos.

O nome desta doença deriva do grego. Art significa articulação e itis corresponde a inflamação. Esta patologia consiste numa inflamação articular que pode ser gerada por uma infeção, um depósito de cristais microscópicos que se soltam do sangue e atingem as articulações, como é o caso da gota com os cristais de ácido úrico. Além disso, a artrite também pode, nalguns casos, ser desencadeada por mecanismos auto-imunes complicados.

É o que acontece no caso da artrite reumatoide, uma das mais comuns. Em Portugal, existem cerca de 70.000 doentes diagnosticados com artrite reumatoide, numa proporção de três a quatro vezes mais mulheres do que homens. Apesar de não ser uma doença hereditária, alguns genes são responsáveis por uma maior tendência para desenvolver a doença e por torná-la mais grave.

Além disso, muitos pacientes não sentem qualquer tipo de melhoria com os fármacos habituais. Além dos adultos, a Liga Portuguesa Contra as Doenças Reumáticas (LPCDR) diz que uma em cada 1.000 crianças poderá, no futuro, desenvolver artrite idiopática juvenil. «Devidamente tratadas, cerca de 50% das crianças com doença reumática crónica atinge a idade adulta sem limitações articulares significativas», garante, contudo.

As principais causas

Estas são as mais comuns:

- Infeção

Geralmente causada por bactérias ou vírus. É possível que um germe, ao qual quase toda a gente está exposta, faça com que o sistema imunológico reaja de forma anormal em indivíduos mais susceptíveis a contrair artrite reumatóide.

- Doença auto-imune

O sistema imunitário, que tem uma ação protetora, reage contra o próprio organismo, por achar que uma parte dele é estranha, causando inflamação e consequente dano. Com a propagação da inflamação, e caso esta não seja controlada atempadamente e de forma consistente, surge o desgaste e deterioração geral das articulações.

Sintomas

Estes são os que os especialistas tendem a apontar mais:

- Dor e inflamação articular

De acordo com Austusto Faustino, entrevistado para a edição impressa da Prevenir há uns anos enquanto presidente da Sociedade Portuguesa de Reumatologia (SPR), «ao contrário da artrose, em que a dor articular tem um ritmo mecânico, aqui a dor tem um ritmo inflamatório», sublinha este especialista. «Agrava-se com a imobilização e faz-se sentir mais depois de períodos de imobilização», refere.

«Em especial durante a noite (podendo levar o doente a acordar) e de manhã ao levantar», sublinha o médico. Estes sinais físicos da artrite são causados pela inflamação do revestimento interno, ou membrana sinovial (membrana que alimenta, protege e cobre as cartilagens) das articulações.

- Rigidez

É sentida, sobretudo, de manhã, e é igualmente causada pela inflamação da membrana sinovial. A rigidez vai desaparecendo à medida que o paciente vai exercendo a sua atividade diária normal.

- Calor intenso e rubor em redor da zona afetada

São causados pela inflamação persistente.

Veja na página seguinte: Os tratamentos disponíveis

Comentários