Papaia

A fruta tropical que ajuda a combater o cancro

Muito consumida em Portugal, a papaia é uma fruta tropical rica numa enzima utilizada há vários anos pela Naturopatia, a papaína. A eficácia das enzimas proteolíticas como a papaína foi alvo de uma revisão publicada em 2008 no Integrative Cancer Therapy.

Depois de analisar dezenas de estudos, esta revisão concluiu que a papaína e outras enzimas (tripsinam bromelaína) reduzem os efeitos secundários dos tratamentos químicos em pacientes com cancro da mama e coloretal.

Além de aumentarem a taxa de resposta ao tratamento, estas enzimas potenciam a duração das remissões e a sobrevivência média. O princípio ativo é a papaína, uma enzima de acção imunoestimulante, que tem a particularidade de ser anti-inflamatória, anti-infeciosa e antitumoral (antimetástases).

Propriedades


  • Como fruta, a papaia estimula a digestão, podendo ser consumida no final de refeições mais pesadas e com mais gorduras.


  • É utilizada para reduzir a celulite.


  • As sementes são eficazes contra parasitas intestinais.


  • Em enzimoterapia, a papaína é utilizada como um anti-inflamatório rápido em tendinites, entorses, bursites, epicondilites e dores na coluna.


  • É, também, um coadjuvante da quimio e radioterapia em pacientes oncológicos, reduzindo os efeitos secundários dos tratamentos químicos (náuseas, vómitos, problemas digestivos, fadiga, perda de peso e/ou cansaço), aumentando a qualidade de vida.


  • Consumida fermentada, utiliza-se na prevenção do envelhecimento geral, sendo muito utilizada em doenças neurológicas como Parkinson e Alzheimer.


  • É imunoestimulante, podendo atuar como antiviral e anticancerígeno.

Comentários