O que a nutrição holística pode fazer pela sua saúde

Conversámos com a porta-voz desta nova forma de alimentação e estilo de vida e comprovámos que todos podemos ser saudáveis. As ferramentas estão apenas à distância de um clique.

Existe uma dieta que previne doenças sem sacrificar o sabor. Chama-se nutrição holística. Sarah Britton, autora do blogue My New Roots, é oriunda da cidade de Toronto, no Canadá, mas, agora, vive em Copenhaga. Casou com um dinamarquês e, juntos, têm um bebé de 15 meses, que, segundo Sarah «come muito bem». Ao contrário da mãe, que só começou a interessar-se por comida quando já era adulta.

«Os meus pais não tinham interesse nenhum em cozinhar, por isso comíamos muita comida pré-feita», afirma. A experiência de trabalhar numa quinta biológica, aos 23 anos, impulsionou a bloguer a licenciar-se em nutrição holística. «Só depois de me graduar é que comecei o blogue», esclarece. Em entrevista à Saber Viver, a especialista explica os benefícios desta nova forma de se alimentar.

O que é nutrição holística?

É definida enquanto comida medicinal. Estudamos como tratar uma doença através da alimentação e do estilo de vida, em vez de recorrermos à medicação. É fantástico. Muito poderoso e eficaz. Só que é mais lento do que os tratamentos medicamentosos.

Acho que é por isso que muita gente diz que não funciona. Vivemos numa sociedade de gratificações instantâneas. E a comida não funciona assim! É um processo natural e lento. Mas é fascinante, porque é mesmo eficaz. Muda a vida das pessoas…

Teve de desistir da sua carreira para se dedicar a tempo inteiro ao blogue ou consegue conjugar as duas coisas?

Já não trabalho como nutricionista holística numa clínica privada. Mas é só porque o blogue ocupa muito tempo. Estou muito ocupada. Embora não seja um negócio, porque eu não faço dinheiro com o blogue, trato-o como tal. Agora vou lançar o livro de receitas, mas também dou aulas de culinária e palestras em todo o mundo.

Passado algum tempo percebi que posso passar 20 horas a trabalhar no caso de uma pessoa, ou posso dispender 20 horas a trabalhar num post para o blogue e chegar a meio milhão de pessoas. É gratificante saber que estou a motivar outras pessoas a quererem cozinhar e comer melhor.

O seu blogue tem tido uma grande adesão…

Sim, tem sido incrível. E inesperada!  Comecei o blogue como um hobbie. Inicialmente, apenas a minha mãe e umas amigas o liam. Foi assim durante muitos anos. Não comecei o blogue com esperança de que se tornasse algo. Simplesmente, aconteceu. Tenho leitores em todo o mundo. Tem sido uma ótima experiência.

Recebo muitos e-mails de pessoas em todo o mundo. O maior desafio é que nem todas as coisas de que falo estão disponíveis nos seus países ou então têm nomes diferentes. Alguns ingredientes mais específicos podem não existir mesmo nos países das pessoas que leem o meu blogue.

Também tem a ver com a dieta das pessoas e tradições e cultura gastronómica. Porque difere de país para país! Como durante muito tempo os leitores eram sobretudo oriundos da América do Norte, esta mudança faz bastante diferença. Às vezes tenho de me lembrar que muitas pessoas não vão ter acesso aos produtos que descrevo no blogue.

Veja na página seguinte: O alimento favorito de Sarah Britton

Comentários