Norte-americana com cancro cerebral adia suicídio assistido

A norte-americana Brittany Maynard, que anunciou através de um vídeo que cometeria suicídio médico assistido no dia 1 de novembro, para não sofrer os efeitos de um tumor cerebral, considerou que "ainda não chegou o momento adequado" para morrer.

"Ainda me sinto bem o suficiente e ainda tenho alegria... E continuo a sorrir junto da minha família e amigos e, por isso, acredito que ainda não é o momento adequado", explicou Brittany Maynard, de 29 anos, num novo vídeo divulgado na noite de terça-feira (em baixo).

"Mas (esse dia) chegará, porque sinto-me cada vez mais doente", afirmou.

Um porta-voz de Maynard disse há algumas semanas que a mulher planeia morrer a partir da ingestão de uma combinação letal de barbitúricos no dia 1 de novembro, devido às constantes dores de cabeça e outros efeitos do tumor.

Os médicos deram-lhe seis meses de vida quando detetaram a doença, no início do ano, e alertaram-na para uma possível morte "longa e dolorosa".

Após saber da notícia, Maynard e o marido decidiram mudar-se da Califórnia para o Oregon, um dos poucos estados que permitem a eutanásia.

Comentários