10 dicas quentes para dias frios

Os animais de estimação de casa e do exterior também sofrem com as baixas temperaturas. Saiba o que deve fazer para os proteger convenientemente

Assim como para nós, humanos, também para os animais o outono e o inverno podem trazer riscos específicos. Já todos sabemos que o inverno produz normalmente algumas complicações específicas da época. As mais conhecidas são tosse, espirros, febre, falta de apetite e até depressão. A melhor forma de manter o seu amiguinho peludo com uma saúde de ferro durante o tempo frio é seguir à risca as 10 recomendações de prevenção que aqui deixamos:

1. Faça-lhe uma cama quente em casa

Preparar um local protegido das correntes de ar, seco e sem contacto com o chão frio e/ou húmido para dormir é válido para todo o ano mas nesta época ganha ainda mais importância. Uma caminha com um cobertor ou uma almofada fofinha torna-se particularmente agradável nesta época. Para evitar pulgas e carraças, deve lavar a cama com frequência, de preferência duas vezes por mês. Durante o inverno, o melhor é mantê-los a dormir no interior da casa.

No entanto, muitos cães vivem melhor no exterior e nestes casos a casota deve ser verificada e melhorada para minimizar os efeitos do frio. Deve estar um pouco elevada do chão para evitar a humidade da terra ou da chuva. Na cama coloque palha ou cobertores que tornem o espaço mais quente e confortável. Mesmo que o seu cão esteja habituado a passar o inverno no exterior, nos dias mais frios recolha o seu amigo para dentro de casa.

2. Não lhe corte muito o pelo

A tosquia no inverno não deve ser muito curta. É preferível deixar um estilo de corte um pouco mais comprido. O pelo ajuda a manter o calor corporal e cria barreiras à entrada do frio. É também importante relembrar que devido à humidade, ao vento e à electricidade estática típicos desta altura do ano, deve escovar o seu cão com maior frequência.

3. Aposte nos banhos secos

Durante o inverno, provavelmente o seu cão necessitará menos frequentemente de banho. No entanto, sempre que lhe der banho, aqueça-o e seque-o muito bem com a toalha ou o secador. Certifique-se de que está quente e tem o pelo completamente seco antes de o levar à rua. Os banhos secos, com pó de talco por exemplo, podem ser uma boa alternativa para evitar humidade e frio nesta época, mantendo o pelo limpo, saudável e reduzindo o odor característico. Neste caso, deve escová-lo muito bem para tirar todos os excessos após o banho.

4. Não lhe tire a trela

Os dias mais ventosos podem confundir o faro da sua mascote. Por isso, se houver vento, não o passeie sem trela, porque se pode perder mais facilmente. É comum nesta época aumentar o número de cães perdidos.

5. Tenha cuidado com os gatos na rua

Os gatos devem evitar saídas para o exterior. Além dos riscos devido ao frio, procuram normalmente locais mais quentes para se enroscarem. Um carro com o motor quente pode parecer muito confortável mas também pode ser fatal. Se tem conhecimento de que há gatos na vizinhança, faça barulho no capot. Bata com a porta ou buzine e aguarde uns segundos antes de colocar o carro a funcionar.

6. Compre-lhe uma camisola

Apesar dos animais perderem a maior quantidade de calor corporal através da base das patas, das orelhas e do aparelho respiratório, nos dias mais frios os donos de cães de pelo curto devem considerar a utilização de um casaco ou camisola nas saídas ao exterior. Deve optar por uma com gola alta que cubra o corpo desde a base da cauda até ao umbigo. Além de um acessório de moda, este é um cuidado necessário para muitos cães.

Veja na página seguinte: As precauções a ter durante os passeios no exterior

Comentários