• Filhos com férias GRANDES e pais com férias pequenas

    Apesar deste período ser uma alegria para as crianças e jovens, para as suas famílias é muitas vezes uma “forte dor de cabeça”. Equacionando algumas das preocupações, apresenta-se de seguida algumas dicas que podem ser úteis para ajudar as famílias.

  • O meu filho tem medo na hora de dormir

    O medo na hora de deitar é frequente nas crianças, nomeadamente por receio em ter pesadelos que são característicos sobretudo entre os 3 e os 10 anos, embora possam ocorrer em qualquer idade. Mas os pais podem ajudar os filhos a ultrapassar os medos. Saiba como.

  • “The lost boys”: Síndrome de Asperger no adulto

    Quando penso nas Perturbações do Espetro do Autismo (PEA), em particular na Síndrome de Asperger (i.e., SA), ocorre-me a estória de Peter Pan. Algumas pessoas com SA parecem ser tratadas como eternas crianças, pelo facto de o diagnóstico ter sido realizado durante a infância. No entanto, é possível diagnosticar uma PEA num adulto, ainda que as características mudem ao longo do ciclo de vida. Um texto do psicólogo clínico, Pedro Rodrigues.

  • Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção: Um terreno fértil para comportamentos de risco

    Tal não significa que aconteça em todos os indivíduos com o diagnóstico de PHDA, mas de facto é mais provável que aconteça num destes indivíduos do que em alguém com características semelhantes em termos do desenvolvimento.

  • Campo de batalha à mesa. Quando o meu filho é um picuinhas

    As refeições fazem parte da rotina de qualquer um de nós, pelo que é muito importante, dedicarmos um pouco do nosso tempo a pensar, que por vezes uma grande birra à refeição nem sempre é só uma grande birra e pode mascarar dificuldades alimentares de causa variada.

  • Perturbações do Espetro do Autismo e Empregabilidade: O papel da família e da sociedade

    Os números, a nível mundial e mais concretamente em Portugal relativamente à empregabilidade da pessoa com uma necessidade educativa especial (NEE) espelha a preocupação da pessoa, da família e de todos nós.

  • Podem a hiperatividade e o défice de atenção trazer vantagens?

    É muito frequente que vários de um grupo de irmãos cumpram os critérios da perturbação, assim como é comum ouvir os pais (não diagnosticados) das crianças com PHDA dizerem “eu era tal e qual como ele é” ou “se eu tivesse tido nesta idade o tratamento que ele está a ter agora as coisas podiam correr muito melhor”.

  • A Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção e sua influência nas relações amorosas

    Alguns estudos ao longo do tempo nos têm mostrado que um indivíduo com uma PHDA tem quase o dobro da probabilidade de se divorciar, e outros mostram-nos ainda que cerca de 58% destas relações apresentam características clinicamente disfuncionais.

  • Autismo e Prematuridade – Qual a relação?

    A taxa de sobrevivência nas unidades de neonatologia tem vindo a aumentar, mesmo nos chamados extremos prematuros (abaixo das 28 semanas de gestação). No entanto, a pergunta surge frequentemente: “com que custos a longo prazo?”.

  • Que grande gatafunhada…. Com essa letra não percebo nada

    Desde tenra idade vemos as crianças a pegarem em lápis e canetas e a começarem a rabiscar… no papel, nos documentos lá de casa e até mesmo nas paredes. De um modo simplista, esta tarefa parece inata, para todas as crianças. Este texto serve para refletir um pouco sobre a complexidade da escrita manual, e também para alertar que nem sempre uma letra feia é apenas isso.

  • Luto e acontecimentos de Vida: O que ninguém nos diz

    "O que não nos mata torna-nos mais fortes". "Já foi há tanto tempo, aprende-se a viver". Crescemos a ouvir frases feitas, na intenção de nos ajudarem a continuar.

  • Aquisição e desenvolvimento linguístico: Qual é prioritário? A fonética? A fonologia? Ou a sintaxe?

    A comunidade em geral quando ouve que alguém faz terapia da fala entende que essa mesma pessoa, independentemente da idade, muito provavelmente não consegue dizer o ‘l’ e o ‘r’, ou o ‘lh’ ou ainda o ’z’, ou então todos estes e mais alguns… e mais do que isso, que terapia da fala é só para crianças. Bem, nenhuma das duas assunções é verdadeira!

  • A importância da avaliação multidisciplinar

    A avaliação é um domínio fundamental do conhecimento porque nos permite formular juízos e tomar decisões fundamentadas. De um modo mais ou menos formal, a avaliação está presente em todos os domínios académicos e em todas as áreas da atividade

  • Perturbações do Espetro do Autismo: O que é a Intervenção Parental e quando faz sentido?

    Um dos motivos mais frequentes na procura de ajuda dos pais são as dificuldades em saber como lidar com o comportamento dos filhos. É frequente ouvir como o comportamento de crianças com PEA ou suspeita deste quadro parece interferir de forma desgastante no dia-a-dia da família e da própria criança.

  • A Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção nos adultos: O impacto na vida profissional

    Os últimos 20 anos de investigação têm-nos vindo a mostrar que em quase metade dos casos, a PHDA persiste na idade adulta, ainda que com uma manifestação inevitavelmente diferente daquilo que são os seus sintomas em termos comportamentais (o que é visível ao outro).

  • Pânico: Entre o ataque e a perturbação

    Possivelmente todos nós já ouvimos alguém relatar um episódio em que se sentiu em pânico e, na verdade, a grande maioria de nós já experienciou ou experienciará, ao longo da sua vida, um ataque de pânico. No entanto, isto não quer dizer que tenhamos uma Perturbação.

  • Problemas Alimentares: um sinal de uma Perturbação do Espetro do Autismo

    A manifestação de dificuldades alimentares pode surgir logo em idade precoce ou mais tarde, e prolongar-se por todo o desenvolvimento da criança, e assumir diferentes formas.

  • O que esperar de um processo de Orientação Escolar e Profissional

    A Orientação escolar e profissional não se resume a uma aplicação de testes psicométricos. Estes últimos são apenas uma parte, que não a mais importante, do processo de orientação escolar e profissional. A Orientação escolar e profissional não se resume a uma aplicação de testes psicométricos. Estes últimos são apenas uma parte, que não a mais importante, do processo de orientação escolar e profissional

  • Como sobreviver à adolescência?

    É exasperante, uma angústia e incerteza permanentes… ele é adorável ao pequeno-almoço, insuportável ao jantar, brilhante à segunda feira e sonâmbulo ao sábado! O que se passa?

  • O recomeço da escola

    “Nova corrida, nova viagem” era o pregão da Feira Popular que anunciava, como por mágica, a turbulenta odisseia dos carrinhos-de-choque. Sente-se no ar o mesmo pregão para as crianças que retornam à escola

  • Vê-se como uma Pessoa que gagueja, mas todos lhe dizem que não gagueja nada

    Talvez, inconscientemente inferimos que as pessoas que gaguejam ‘devem esforçar-se’ para não gaguejar e nem imaginamos que por vezes elas e eles são de tal modo excelentes nessa ‘tarefa’ que assumimos: “antigamente era gago mas agora já não é!”

  • O lado emocional da Dislexia

    As crianças com Dislexia estão em risco! Não só em termos académicos, como também em termos emocionais. Com efeito, quando se fala em Dislexia, uma das áreas que habitualmente colhe menor atenção é o seu lado emocional, muitas vezes ofuscado pela busca do sucesso escolar

  • Quem é que “manda”: és tu ou sou eu?“

    Esta é uma pergunta que surge em diferentes momentos das rotinas de muitas famílias, com crianças ditas “opositoras”

  • Os adolescentes e as saídas à noite: sair ou não sair?

    A máxima dos Bon Jovi "gonna live while I'm alive, I'll sleep when l'm dead" continua a ser tão verdadeira para os adolescentes do século XXI como para os do início dos anos 90, porque o que mais querem é experimentar o mundo na sua plenitude

  • Fundação Champalimaud reabre as suas portas para o 2º Congresso PIN

    Este congresso destina-se a pais, professores e educadores que queiram fazer a diferença na vida das suas crianças, compreendendo melhor o seu comportamento.

  • A importância da intervenção especializada no processo de socialização, em crianças com necessidades especiais

    “As crianças têm mais necessidade de modelos do que de críticas.” (Joseph Joubert)

  • Mania na crianças: realidade ou mito?

    Apesar dos avanços e consensos conceptuais durante os últimos anos, a controvérsia e cepticismo referentes ao diagnóstico da PBP persistem na comunidade científica, sobretudo no que diz respeito à apresentação sintomática da Mania na primeira infância, assim como no que respeita à sua prevalência

  • Ser ou não ser violento com os videojogos: eis a questão!

    A associação que os media fazem entre a violência nos vídeojogos e assassinatos brutais é demasiado tentadora para ser deixada em branco

  • A Medicação na Perturbação Obsessivo-Compulsiva Pediátrica

    A Perturbação Obsessivo-Compulsiva (POC) é uma perturbação neuropsiquiátrica caraterizada por obsessões e compulsões frequentes, intensas, que interferem de forma significativa no funcionamento da criança, adolescente ou adulto

  • Os mitos da utilização de sistemas de comunicação aumentativa e alternativa - Parte II

    Os sistemas de comunicação aumentativa e alternativa (SCAA) têm um impacto positivo na qualidade da comunicação de um indíviduo com limitações nesta competência. Contudo, nem sempre são utilizados, quer por limitações no acesso, quer por ideias erróneas acerca do propósito do mesmo.

  • Não me deixem aqui sozinho! A ansiedade de separação

    Certamente que se recorda dos medos que tinha quando era criança... Alguma vez sentiu medo do escuro? Alguma vez sentiu medo da trovoada, de fantasmas, de ficar sozinho ou de se separar da sua mãe ou do seu pai?

  • Intervenção em pessoas adultas que gaguejam. Será que vale a pena?

    As sociedades tipicamente investem nos mais novos, ou seja nas crianças e jovens, porque eles são o futuro. Nos mais velhos persiste muitas vezes a duvida: será que ainda vale a pena? Porque duvidam os adultos?

  • Síndromes genéticas: o que são e como abordar?

    As síndromes genéticas são doenças caracterizadas por um conjunto específico de sinais e sintomas, de causa genética, isto é, devido a uma anomalia envolvendo um ou mais cromossomas ou genes (mutação, deleção, duplicação ou outras).

  • Como aprendemos a ler: os primeiros passos

    A leitura é uma das aquisições mais importantes para o desenvolvimento das aprendizagens e integração social, porém, apesar da mesma ser um processo complexo, para outros também é inato. Todavia, e contrariamente à sua importância, a maioria dos leitores não retém consciência e memória do desenrolar desse processo

  • Contratos e consequências no comportamento da criança

    “Se fizeres isto, recebes aquilo... Se cumprires o acordo, podes jogar ou brincar”, frases ditas e reditas várias vezes pelos pais na esperançosa expectativa de colaboração das crianças.

  • Os adultos também têm Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção?

    A Perturbação de Hiperatividade com Défice de Atenção (PHDA) é uma perturbação do desenvolvimento e portanto podem persistir alterações na idade adulta

  • Autismo: aprender a ler e a escrever

    Crianças com um diagnóstico de Perturbação do Espetro do Autismo (PEA) nem sempre desenvolvem de forma espontânea ou pouco explícita competências literárias ou acompanham num mesmo ritmo que outras crianças

  • Perturbação Obsessivo-Compulsiva em crianças e adolescentes

    Como devo reagir quando o meu filho realiza um ritual? Devo ajudá-lo a parar, interromper ou ignorar? Estas são algumas dúvidas com as quais os pais se debatem perante os rituais típicos da Perturbação Obsessivo-Compulsiva

  • O tempo que temos para ter tempo

    Como podemos ajudar a promover a autonomia das nossas crianças, útil não só no momento presente para ajudar a acelerar a rotina da manhã, mas principalmente como ferramenta para o amanhã?

  • Intenção comunicativa nas Perturbações do Espetro do Autismo

    A intenção comunicativa é fundamental para o desenvolvimento das competências comunicativas. Quando uma criança desenvolve esta capacidade, percebe que pode influenciar os outros através do seu comportamento e que através delas pode atingir determinado objetivo

  • Autismo: O peso da palavra

    O conceito de espetro dentro do autismo é hoje aceite de forma generalizada

  • Funções Executivas… o funcionamento de uma criança nos TPCs

    Para uma criança com Perturbação de Hiperatividade e Défice de Atenção (PHDA), a realização de TPC assemelha-se a um esforço hercúleo comparável à travessia do Cabo das Tormentas