As melhores férias de sempre

Hoje, após três tentativas de sair de casa – depois de voltarmos atrás para ir buscar a geleira esquecida, para verificar se o gás tinha ficado fechado, e ainda, novamente, para ir buscar os lápis de cor da Sofia, conseguimos ir de férias!

Finalmente chegámos à casa que alugámos para estes abençoados quinze dias e, depois de esvaziar o carro, fomos diretos à praia! Com seis anos, a Sofia está naquela fase em que tudo em redor é um potencial mundo de fantasia. E a praia é como um reino cheio de fantásticas criaturas. As conchas, os pequenos peixes, os caranguejos, tudo de repente se transforma em personagens de uma história encantada.

O SOM PARA ESTE MOMENTO

Mas o melhor momento de hoje foi o sossegado fim de dia, apenas com o som dos grilos como banda sonora. No terraço, a Sofia fez um desenho de todos os seus amigos marinhos, enquanto eu e o pai fizemos o jantar e o sol se pôs no horizonte.

Nos últimos tempos, a Sofia tem andado difícil à mesa. É uma criança amorosa, sempre risonha, mas chegada a hora do jantar é incrível a quantidade de histórias e de pretextos para não comer.

Como estamos de férias, para que nada estragasse o dia maravilhoso que passámos, nem hesitámos: massa, a sua comida preferida, que ela come sem pestanejar.

- Mãe, o que é que vamos jantar?, perguntou ela do terraço.

- Vamos comer daquela massa vermelha e verde... Sabes? Os laçarotes de tomate e ervilha...

- Ah, que bom! É o que eu mais gosto!

Depois do jantar colámos o desenho da Sofia no frigorífico, para nos inspirar todas as noites enquanto aqui estivermos. E depois fomos para o terraço ver as estrelas. As férias ainda agora começaram e já estão a ser tão emocionantes. Às vezes esquecemo-nos de como as coisas simples, como estarmos na companhia uns dos outros a ver as estrelas, pode ser das melhores coisas do mundo.

Amanhã vamos apanhar amoras. A Sofia nem sonha o que isso é, poder apanhar amoras maduras das silvas com as suas próprias mãos e come-las logo de seguida.

- Mãe, não é verdade que estas vão ser as melhores férias de sempre?, perguntou-me ela quando lhe fui dar um beijo de boa noite antes de dormir.

- Bem, Sofia, hoje ainda foi só o primeiro dia. Mas acho que sim, estas podem mesmo ser as melhores férias de sempre.

Leia mais histórias na Rota da Imaginação.

Comentários