Mais de metade dos alunos tem um nível de inglês abaixo do exigível

Mais de 60% dos alunos do 9.º ano têm um nível de inglês elementar, abaixo do domínio exigível a este ano de escolaridade, de acordo com os resultados da prova de diagnóstico divulgados esta quarta-feira pelo Ministério da Educação.

Ainda assim, a tutela preferiu destacar que, dentro do nível elementar, a percentagem de alunos com um domínio da língua inglesa ao nível mais básico baixou de 47%, em 2014, para 26,6%, em 2015, ou seja, cerca de 20%.

Os resultados foram apresentados hoje pelo presidente do Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), Hélder Sousa, e pelo ministro da Educação e Ciência (MEC), Nuno Crato, numa sessão pública no Teatro Thalia, no Palácio das Laranjeiras, em Lisboa, dedicada aos resultados globais obtidos pelos alunos que realizaram o Preliminary English Test (PET), a prova de diagnóstico elaborada pela Universidade de Cambridge, e que tem um caráter obrigatório apenas para os alunos do 9.º ano.

O ministro da Educação anunciou hoje que a prova de diagnóstico de inglês do 9.º ano, elaborada pela Universidade de Cambridge, vai passar a contar para a nota final dos alunos, com um peso que pode ser igual aos dos exames nacionais e provas finais.

No final do 3.º ciclo de escolaridade os alunos deveriam apresentar um nível de proficiência na língua inglesa equivalente ao nível de certificação B1, que pressupõe um domínio que permita manter uma conversa sobre matérias simples do dia-a-dia sem qualquer tipo de ajuda.

Os resultados obtidos no PET revelam que 61,8% dos alunos do 9.º ano que realizaram o teste têm um nível abaixo do B1, um nível elementar de conhecimento e domínio da língua, que se distribui pelos níveis de certificação pré-A1, A1 e A2.

Comentários