Quer um bebé?

As soluções naturais que aumentam as hipóteses de engravidar

Uma gravidez feliz, uma gravidez saudável é, antes de mais, uma gravidez que foi preparada.

 

Uma gravidez que implicou a adoção antecipada de novos hábitos e a perfeita noção de que parte dos problemas que o casal enfrenta para conseguir engravidar pode ser evitada.

Esta é a ideia central da obra «Quero um bebé», assinado por Marilyn Glenville, no qual partilha com os leitores um plano de pré-conceção de quatro meses que promete ajudar os casais a enfrentar ou a escapar da infertilidade. Se deseja ser mãe no futuro ou se está a tentar engravidar, aceite um primeiro conselho. Não perca as respostas que se seguem desta nutricionista.

O que explica o aumento do número de casais afetados pela infertilidade?

Essencialmente, a combinação do estilo de vida (o tabaco, o consumo de álcool, o facto de as mulheres adiarem a maternidade por motivos profissionais ou porque não encontraram o homem certo) e fatores ambientais, como os xenoestrogénios produzidos pela indústria dos plásticos e pesticidas (que são compostos que afetam o equilíbrio hormonal de ambos os sexos), assim como o facto dos casais não se alimentarem corretamente e terem um consumo deficitário de nutrientes que potenciam a fertilidade.

Apesar de todas essas condicionantes, quando o casal não consegue conceber, a mulher tende pensar que a culpa é sua...

Cerca de 30 por cento dos problemas de fertilidade têm origem no homem, 40 por cento são associados à mulher e 30 por cento são casos inexplicáveis. Defendo que as consultas de infertilidade devem incluir os dois elementos do casal.

O homem, que geralmente associa fertilidade a virilidade e tende a sentir-se menos homem se não consegue engravidar a parceira, não se pode esquecer que contribui em 50 por cento para a saúde do bebé assim como para a gravidez.

Que mulheres têm mais probabilidade de vir a ter dificuldade em engravidar?

A fertilidade feminina decresce intensamente a partir dos 35 anos. As mulheres nascem com cerca de dois milhões de folículos, na puberdade têm cerca de 750 mil e aos 45 anos já só restam dez mil. Embora não possam alterar estes números, podem certamente influenciar a sua qualidade.

Através da alimentação e de mudanças ao nível do estilo de vida estão a dar a si mesmas melhores possibilidades de engravidar de forma natural e de evitar um aborto. Para além disso, se tiverem de recorrer a tratamentos de reprodução medicamente assistida, o ideal é que os óvulos estejam o mais saudáveis possíveis para que a técnica possa surtir resultados.

Há outros fatores negativos?

As drogas e também alguns fármacos afetam a fertilidade (como os usados para a hipertensão ou gota), pelo que é importante conversar com o médico sobre a sua suspensão ou a possibilidade de mudar de medicação. O facto de a menstruação ser irregular também pode ser um problema pois a mulher não sabe quando é o período da ovulação.

Comentários