Vegetarianos desde pequeninos

Especialista aponta os principais perigos de não comer carne na fase de crescimento

Os hábitos e as preocupações alimentares dos portugueses alteraram-se, em muitos casos, radicalmente nos últimos anos. De uma alimentação tradicional evoluiu-se para uma dieta mediterrânea com mais vegetais e gorduras saudáveis e houve ainda quem optasse por um regime vegetariano, sem recurso a produtos de origem animal.

A par da tendência, várias questões devem ser colocadas quando se trata de aplicar certos tipos de dieta na infância, sobretudo em idades muito precoces. Deverão os pais passar estes hábitos alimentares aos filhos? Rodrigo Abreu, nutricionista, esclarece todas as dúvidas que o assunto ainda gera. 

Variar é preciso

Desde pequenos que ouvimos pais e médicos alertarem para a importância de uma alimentação variada. Na escola, a roda dos alimentos é, muitas vezes, colada numa das paredes da sala, para estar presente na memória das crianças. Assim sendo, é natural que a fuga a estes princípios levante dúvidas. Será saudável crescer sem comer carne e peixe?

Para Rodrigo Abreu esta é uma questão delicada. Na sua opinião, a carne e o peixe são importantes, uma vez que fornecem nutrientes essenciais ao crescimento. Ao contrário do que seria desejável, o especialista considera que estes nutrientes são difíceis de encontrar em quantidade suficiente noutros alimentos.

Por este motivo, «uma alimentação que retire completamente os produtos de origem animal será deficitária em alguns nutrientes essenciais, pelo que não é recomendada a crianças em idade de crescimento», afirma.

Prós e contras

Colocando os pratos na balança, Rodrigo Abreu realça os vários riscos desta opção na infância e adolescência. «Existem alguns problemas de saúde que estão frequentemente associados a dietas vegetarianas nas crianças, como o baixo desenvolvimento de peso e estatura, a diminuição das capacidades do sistema imunitário, as anemias e algumas irritações no intestino, associadas das ao excesso de fibras nas verduras e leguminosas», refere.

Comentários