“Deve insistir-se com o mesmo alimento pelo menos 10 vezes”

É comum que as crianças, a partir de uma certa idade, comecem a resistir a determinados alimentos, sobretudo aos vegetais por terem um sabor mais amargo. Contudo, e a pensar na saúde delas, desistir não é opção!

A Organização Mundial de Saúde (OMS) é clara: as crianças devem ingerir, pelo menos, 400gr por dia entre fruta e vegetais. Contudo, um estudo recente da Associação Portuguesa de Dietistas (APD), que quis perceber até que ponto os pais davam todas as vitaminas necessárias aos seus filhos, entre os 4 e os 10 anos, chegou a conclusões preocupantes. Entre elas, que há pouca insistência e falta de criatividade nas receitas, que existe uma fácil desistência da oferta de legumes nas refeições das crianças quando elas os recusam e que 20% das mães inclui vegetais nas refeições apenas 1 a 2 vezes por semana.

Zélia Santos, presidente da APD, explica que o ideal será dar à criança “uma peça de fruta ao pequeno-almoço, juntamente com leite, pão ou cereais; outra peça a meio da manhã; o almoço deve ser composto por um prato de sopa de legumes seguido do prato principal, que deverá ter também uma porção de legumes; novamente uma peça de fruta durante a tarde e; ao jantar, repetir a fórmula do almoço.”

E desengane-se quem acha que comer legumes na sopa é suficiente. “É importante que o prato da criança seja sempre composto por uma porção de vegetais (80gr); uma porção de massa, arroz, leguminosas secas ou batatas (fontes de hidratos de carbono) e peixe ou carne, fonte de proteínas de alto valor biológico. A sopa ajuda, mas para serem consumidas as 400gr de fruta e legumes por dia, os legumes só na sopa não são suficientes” – explica a mesma responsável.

Comentários