Estimule o seu filho a perder peso

Saiba como garantir-lhe o passaporte para uma vida saudável

Os números não deixam lugar para dúvidas. Nos últimos anos a obesidade triplicou na Europa, afetando 20 por cento da população.

 

Estima-se que uma, em cada cinco crianças europeias, tenha excesso de peso. E o nosso país não é exceção.

 

Dados divulgados pela Plataforma contra a Obesidade revelam que, em Portugal, o excesso de peso atinge 30 por cento de crianças e mais de dez por cento são obesas. Este problema não é apenas estético, tem graves repercussões na saúde, autoestima e esperança de vida da criança.

 

Patologias associadas à idade adulta, como a diabetes tipo 2, começam agora a surgir na infância. Siga as orientações de Paula Veloso, nutricionista, e ajude o seu filho a fazer as melhores escolhas alimentares. A saúde dele agradece!

Prevenção

«A obesidade infantil está globalizada e surge em qualquer idade. Por isso, os especialistas recomendam que a prevenção se faça cada vez mais cedo, até mesmo antes do nascimento», defende Paula Veloso, exemplificando que «as grávidas devem evitar um aumento de peso excessivo (mais do que nove a dez quilos) durante a gravidez, prevenir a diabetes gestacional e promover a amamentação».

Em questões de balança, a regra é igual à dos adultos: o aumento de peso resulta de um aporte de calorias superior às necessidades do organismo e à falta de atividade física. Para a especialista, «as crianças terão menos tendência para engordar nas fases de crescimento ativo (até aos 18 meses, entre os dois e os seis anos e a partir dos sete ou oito anos até aos 11 ou 14), mas tal não significa que não engordem».

Sinais de alarme


Face ao crescimento da criança como podemos saber se tem um peso preocupante? «Normalmente, quando os pais ou avós acham que o filho é gordinho ou forte, ou seja, quando a gordura já se observa a olho nu, isso corresponderá a uma pré-obesidade ou obesidade», alerta a especialista.

Para fazer o rastreio recorre-se ao Índice de Massa Corporal (IMC), um cálculo válido para crianças após os dois anos de idade. Primeiro «deverá encontrar o Índice de Massa Corporal que se obtém dividindo o peso em quilos pelo quadrado da altura em metros, depois consultar a tabela de IMC no boletim de saúde e verificar em que percentil se encontra a criança», explica.

Comentários