Dorme, dorme bebé

Diga adeus às birras. Aprenda a adormecer o seu filho, sem esforço

No início eram três amigos, o Manel Esfrega, o Chico Escuro e o João Pestana. Anos mais tarde foi a vez do rato Topo Gigio liderar a missão das boas noites.

A mensagem era simples e, pelo menos que me recorde, a ida para a cama era pacífica. Mas os tempos mudaram.

Do outro lado da história, agora no papel de pais, a perspetiva desta hora crítica provoca suores frios mesmo nos casais mais resistentes. Desde a luta por mais uns minutos no sofá, ao pedido insistente por outra história, um beijinho ou o clássico choro estereofónico as estratégias dos mais pequenos são vastas quando a hora de dormir se aproxima.

Cada criança é única e o que resulta com uma pode não ser eficaz com outra. Sabemos disso. Mas também sabemos que à uma da manhã, quando a paciência se esgota e os truques milagrosos já foram usados, o desespero e o cansaço dos pais é grande. A pensar nisso, apresentamos um conjunto de ideias úteis e eficazes. Só precisa de as pôr em prática. Sono garantido!

Cabeça fresca

Tal como o pequeno-almoço completo, uma noite bem dormida é sinónimo de saúde e crescimento saudável. O número de horas de sono varia segundo a idade e o ritmo pode diferir caso a caso, mas uma coisa é certa: horas insuficientes afetam o desempenho motor e intelectual da criança, o comportamento, o humor e a sua capacidade de reação.

Nos primeiros três meses de vida não há um padrão de sono. O bebé dorme, seja de dia ou de noite, e desperta em função das necessidades. Até aos seis meses, o ciclo de sono torna-se regular e, a partir daí, é frequente dormir uma noite sem interrupção. As sestas são parte integrante do descanso da criança até aos cinco anos. Para garantir uma boa noite de sono, evite as sestas tardias.

O modelo a seguir


Criar bons hábitos de sono passa por definir a hora de deitar e levantar. A rotina transmite segurança à criança e elimina a ansiedade (e as birras). À noite, antes de dar ordem de saída certifique-se que, na última meia-hora, ela não teve atividades estimulantes como jogar ou ver televisão. Instaure um ritual relaxante para o serão, com banho ou uma história, que reduza a energia do seu filho e o prepare para dormir.

 

Temperatura amena, conforto e pouca luz são as qualidades do quarto dos mais pequenos. Além do edredão, certifique-se de que o pijama é cómodo e protege do frio, já que a criança tende a destapar-se durante a noite. Mais tarde, quando ele for «crescido», evite colocar televisão, consola ou computador no quarto, pois são um estímulo para o manter acordado.

Mais vale só...

Pode parecer cruel, mas pôr o seu filho a dormir noutro quarto não faz mal, pelo contrário, favorece o desenvolvimento. Habituado desde cedo, o bebé cria estratégias próprias para lidar com a ausência de companhia e procura conforto ao chuchar no dedo ou pegando no boneco preferido. Assim, desenvolve autonomia e não se assusta se acorda e não vê ninguém por perto.

Comentários