Galeria de arte a céu aberto

Descubra o Monte Palace, o jardim tropical de Joe Berardo na ilha da Madeira (fotos)

Grande parte da colecção de arte de Joe Berardo encontrou neste jardim, marcado por traços das culturas portuguesa, oriental e africana, o local natural e privilegiado de comunhão com o público. Escultura, azulejaria, estatuária e minerais, entre outras expressões artísticas, ganham destaque entre milhares de espécies oriundas de todo o mundo.

O espaço abriga uma das maiores colecções de cicas do mundo, que é também uma das mais notáveis pela sua raridade. São cerca de um milhar de exemplares de 68 espécies diferentes, oriundas sobretudo da África do Sul, mas também do Vietname e Japão. Vivem no Monte, na arriba sobranceira ao centro do Funchal, a 600 metros de altitude, no Jardim Tropical Monte Palace.

Veja a galeria de imagens deste jardim

As cicas, muitas vezes confundidas com palmeiras graças à forma comum da cabeça de folhas, chegaram ao arquipélago graças à devoção de Joe Berardo. O comendador adquiriu um gosto especial por estas plantas e concedeu-lhes um lugar privilegiado no jardim.

O espaço dedicado a África, onde o comendador assentou arrais quando era jovem, "constitui por si só motivo de visita", assegurou à Jardins com uma visível ponta de orgulho.

No património de cicas, a espécie Encephalartos, da família Zamiaceae, está muito bem representada. Mas são as raras oliveiras do Alqueva que ocupam o local mais nobre do Monte Palace. Exibem os seus dotes logo à entrada do jardim para nem sequer passarem despercebidas ao visitante mais desatento.

Não fosse o empenho do comendador, estas árvores com mais de 2.300 anos estariam actualmente submersas pela albufeira do Alqueva.

Oriundas dos quatro cantos do mundo, milhares de outras espécies encontraram nas montanhas do Funchal o local perfeito para habitar. Azáleas, orquídeas dos Himalaias, urzes da Escócia e próteas da África do Sul ganham relevo neste espaço dedicado também à arte antiga e contemporânea.

Espécies autóctones e africanas defendidas

O Jardim Tropical Monte Palace divide-se em três áreas principais distribuídas por 7 hectares. No corpo central, impõem-se dois jardins de estilo oriental, designados de Norte e Sul. Estes espaços verdes foram concebidos na tentativa de recriar o estilo e filosofia orientais, assim como os dois séculos de influência portuguesa no Oriente.

A segunda área é dedicada ao continente africano, onde as cicas são rainhas. Por último, o espaço dedicado à floresta endémica laurissilva da Madeira. Num hectare de vegetação autóctone do arquipélago, co-habitam espécies raras e em vias de extinção, cujo objectivo primordial é apoiar projectos ambientais.

"Quando, por exemplo, a floresta é devastada por um incêndio, enviamos exemplares para repovoar a região afectada", assegura um técnico do Monte Palace. Aqui, encontra-se um dos maiores loureiros da Ilha da Madeira, além de dragoeiros (Dracaena draco), em flor até Outubro. O arbusto euphorbia piscatória, o til, o vinhático, o orgulho da Madeira, a cabreira, o mocano (Pittosporum coriaceum), fetos, cedros e barbusanos destacam-se e pincelam a vegetação exótica de cores e tons vibrantes.

Veja na página seguinte: As cascatas, as quedas de água e os canhões

Comentários