Dormir num loft em Madrid

Room Mate Laura Hotel é uma unidade hoteleira com uma alma feminina (fotos)

Tem nome de mulher e uma alma assumidamente feminina, apesar de ser um boutique hotel concebido a pensar também no bem-estar dos homens. Localizado em pleno centro da movida madrilena, a apenas 400 metros da Plaza Mayor, uma das mais deslumbrantes e agitadas praças da capital espanhola, o Room Mate Laura Hotel é o poiso perfeito para uma estadia na cidade continuamente retratada nos filmes de Pedro Almodóvar, também eles repletos de mulheres sedutoramente intensas e temperamentais.

Temperamental, sexy e inovadora são mesmo os adjetivos que são usados no site desta unidade hoteleira para descrever este hotel, um dos quatro que o grupo Room Mate Hotels tem em Madrid. Nesse suporte digital, essa é mesmo descrita como se de uma mulher se tratasse. «Ela vive no bairro das Descalzas, rodeada de história e de restaurantes tradicionais. Está a uma curta distância da Puerta del Sol e do bairro boémio de La Latina», pode ler-se.

«Ela trabalha numa agência publicitária e tem uma enorme paixão por desporto. Alguns dos seus amigos poderiam ser Beatriz Ferrer Salat, Unax Ugalde e Tomás Alía», figuras públicas espanholas conhecidas pelo seu requinte e sofisticação, apesar do seu estilo descontraído e irreverente. Mal se se entra no Room Mate Laura Hotel é precisamente isso que salta à vista. Uma mistura de contemporaneidade urbana associada a um conceito hoteleiro que não descura a qualidade e o conforto tradicional.

Mal se abre a porta exterior do hotel, um corredor minimalista mas com personalidade, onde predominam os tons de branco e cinzento, conduz a um original lobby, bem distinto do dos tradicionais hotéis vizinhos. Ali reina um encarnado intenso, a cor escolhida para as paredes, para o sofá, para as almofadas e para os modernos candeeiros que pendem do teto. O cenário é de tal maneira futurista que quase mais parece que estamos numa discoteca do que na receção de um hotel.

Os quartos também têm ar moderno mas aí o arrojo estético não foi tão levado ao extremo. Concebidas com o conceito de loft e duplex nova-iorquino, com cozinha, as habitações são espaçosas e aconchegantes, marcadas por painéis decorativos com os retratos de figuras femininas da monarquia espanhola. Mulheres que pouco ou nada têm a ver com o conceito da Laura moderna que o hotel tenta promover mas que também não destoam do resto.

O Room Mate Laura Hotel tem 37 quartos, muitos deles com mezanines, convertidas em áreas de lazer com colchões cheios de estilo que servem de canapé ou divã e que podem ser aproveitados para descansar depois de um extenuante dia de turismo na cidade, conhecida pela sua vasta oferta museológica. Essa parte superior das habitações conta também com uma segunda casa de banho, que garante uma maior privacidade a quem pernoita na habitação acompanhado.

Mas a alma característica dos quartos deste sedutor hotel reside, sobretudo, no seu piso térreo, onde além do painel com uma figura histórica feminina numa cor geralmente forte, que varia entre o azul, o verde, o preto e o cor de laranja, se destaca uma cama king size e uma panóplia de pormenores decorativos surpreendentes e cativantes. É impossível não reparar no enorme espelho com um rebordo em pelo que ocupa parte substancial de uma das paredes interiores.

Mas a lista não se fica por aqui. Os candeeiros com motivos florais, o papel decorativo estampado que forra algumas das áreas da divisão, as mesas de cabeceira modernas, as escadas que dão acesso ao piso superior e as cadeiras retro que decoram o quarto conferem-lhe uma personalidade única, com um toque algo feminino, mas não excessivo, que os homens urbanos também vão gostar de apreciar. As portas dos armários, pintadas de branco, são de tal maneira discretas que quase não se dá por elas.

Da janela do edifício típico do século XIX entretanto reconvertido em hotel com a supervisão de Tomás Alía, o decorador de interiores responsável pelo projeto decorativo, avista-se uma pequena praça com o traço arquitetónico típico da cidade, marcada pelo edifício que abriga um mosteiro ainda em funcionamento, o Monasterio de las Descalzas Reales, um antigo palácio onde o rei Carlos I residiu com a mulher, a rainha Isabel de Portugal, por alturas do nascimento, em 1535, da sua filha, Joana de Áustria. A partir do meio da manhã, são muitos os turistas estrangeiros que o visitam, o que também pode fazer depois de tomar a primeira refeição do dia no hotel.

No livro de hóspedes, disponível na receção, o pequeno-almoço é dos serviços mais elogiados. E não desilude. Muito pelo contrário! Está ao nível de alguns hotéis de cinco estrelas e surpreende pela sua variedade e pela qualidade. Desde o pão, passando pelos bolos, pelos croissants, pela fruta e pela extensa variedade de bebidas, dá (mesmo) vontade de provar e repetir tudo. A própria sala de refeições, em tons de branco e azul, convida a isso.

Os enormes candeeiros, modernos e vistosos, dotam o local de uma atmosfera muito própria, tal como os muitos quadros com retratos de figuras da monarquia espanhola, estrategicamente posicionados, alinhados e iluminados. Como o pequeno-almoço é habitualmente servido até ao meio dia, tem tempo para apreciá-los tranquilamente. Ao contrário de Laura, a mulher urbana e ativa que dá nome ao hotel mas que nunca se deixa ver, as imagens dessas rainhas, princesas, infantas, marquesas e duquesas é uma constante na decoração desta unidade hoteleira.

Além da localização privilegiada, no número 3 da Travesía de Trujillos, o Room Mate Laura Hotel, apesar das suas três estrelas, está dotado de uma série de funcionalidades e serviços que rivalizam com outras unidades de classe superior. Além dos básicos, como ar condicionado, cofre, minibar, lavandaria, centro de internet e televisão de ecrã plano por cabo, os quartos dispõem de Wi-Fi gratuito, mesa de trabalho, micro-ondas nas cozinhas e secador nas casas de banho, que contam ainda com produtos de higiene de marca própria.

As habitações disponíveis são de cinco tipos. Além de estúdios com cerca de 31 m2, alguns com varanda, o hotel dispõe de quartos duplex com 42 m2 inspirados nos lofts nova-iorquinos com um pé alto que lhes permite abrigar dois andares, duplexes deluxe de 50 m2 com uma decoração ainda mais vanguardista do que os restantes, quartos no sótão com 57 m2 com varanda e ainda de habitações familiares de 42 m2 para um máximo de quatro pessoas. Os preços oscilam entre os 62 € e os 189 €, variando consoante a tipologia e a época.

Num raio de 10 minutos a pé, atrações turísticas não faltam. Além do Monasterio de las Descalzas Reales, ali mesmo ao lado, pode aproveitar para passear pelas ruas que rodeiam a praça das Puertas del Sol, onde também encontra a placa que assinala o centro oficial de Espanha, o quilómetro 0, ponto a partir do qual se medem todas as distâncias. Nessas artérias, não faltam lojas, cafés e restaurantes, dos mais típicos aos mais globais.

Nessa área, situam-se também os pontos arquitectónicos que marcam a chamada Madrid de los Asturias, o centro histórico da cidade no tempo da governação da dinastia dos Habsburgos, também conhecido como Madrid dos Austríacos. Muitos edifícios ainda exibem traços dos séculos XVI e XVII. O Palácio Real de Madrid (também denominado de Palácio de Oriente e de Palácio Nacional durante a segunda república espanhola) e a Ópera de Madrid, um dos mais importantes pólos culturais da cidade, são outras das construções que pode apreciar sem ter de andar muito.

Texto: Luis Batista Gonçalves

artigo do parceiro:

Comentários