Como tratar dos catos-de-natal

É uma das plantas típicas da quadra natalícia mas é cultivada o ano inteiro. Veja como tratar desta espécie para além da época dos presentes e dos enfeites coloridos.

São uma das flores tradicionais da época natalícia, sendo muitas vezes oferecido como prenda. Na fase em que os seus catos-de-natal (Zygocactus truncatus) terminaram a floração, proporcione-lhes um repouso de quatro semanas. Coloque o vaso num local bem iluminado, com temperatura entre os 10º C e os 16º C, para com as adubações e diminua as regas, deixando a mistura praticamente secar entre cada aplicação de água.

Pode aproveitar para mudar a planta de vaso e proceder à multiplicação com caules de dois ou três segmentos. Em ambos os caos, utilize uma mistura de turfa, terriço de folhas e areia. Esta espécie botânica foi originalmente criada por Karl Moritz Schumann em 1890 a partir de um exemplar de Epiphyllum truncatum. As suas flores surgem geralmente entre o final de outubro e meados de janeiro.

Esta planta pede uma rega moderada mas regular, sem a encharcar, duas vezes por semana nos meses de verão e uma vez de 15 em 15 dias no inverno. Nas alturas de calor, deve borrifar as folhas, tendo o cuidado de não molhar as flores. Esta variedade botânica gosta de sol nas épocas de menor calor e de semisombra nas restantes. Pode cultivar-se no interior da habitação. No exterior, não suporta geadas.

Nos meses de maior frio, transfira o cato-de-natal para uma zona interior iluminada e abrigada. A partir de finais de setembro, esse é um dos cuidados fundamentais a ter. A temperatura ideal para atingir uma boa floração situa-se entre os 11º C e os 25º C. O excesso de frio ou de calor faz cair os rebentos de floração antes de surgirem as flores, pelo que nos meses mais rigorosos deve ter o cuidado especial de o proteger.

artigo do parceiro:

Comentários