Bondage: como tirar partido deste fetiche

É muito fácil ficar intimidado, mas depois de ver a quantidade de coisas que existem sobre o assunto, pode ser uma forma de conhecer melhor este fetiche sexual e tirar o melhor partido dele.

O bondage pode vir a ser um fetiche bastante interessante, dependendo dos gostos pessoais de cada um. Este fetiche sexual é uma forma de "escravidão" que começa de uma maneira mais simples e depois passa a ser mais complexa com o passar do tempo. Se é a primeira vez que se aventura, saiba que não precisa comprar metros de corda e que até já existem lugares onde pode comprar um kit de iniciante, que traz tudo aquilo que precisa para começar. No que diz respeito aos jogos sexuais, estes podem ser muito divertidos, até porque o sexo nem sempre precisa de ser sério e é por isso que os jogos podem ser muito interessantes, pois vai ficar a conhecer-se melhor a si e também ao seu parceiro.

Se preferir também pode usar o bondage pela casa, mas deve ter em atenção que nem tudo é recomendável, por isso é preferível que use os objetos adequados ao que está a fazer, nomeadamente os lubrificantes, bem como, qualquer tipo de brinquedos. Algumas sugestões passam por usar  algum dos seguintes artigos de casa, como é o caso de uma gravata que pode servir como uma venda de olhos, ou para prender os pés ou as mãos, uma espátula que funciona como uma palmatória, bem como, um espanador para fazer massagens no seu parceiro.

Uma das coisas que deve ter em atenção é o facto de saber como e quando deve parar, é preciso que definam uma palavra de segurança, pois por vezes a simples palavra de parar não é suficiente pois no bondage acaba por ter outro tipo de significado. Deve definir essa palavra de segurança com o seu parceiro antes de iniciarem esta nova relação, e convém certificar-se que a palavra não seja algo comum que usem diariamente.

Pode sempre ir experimentando outros fetiches, embora saibam que os dois têm de estar de comum acordo sobre eles, sejam fiéis à palavra de segurança e usem este fetiche sem magoar fisicamente e psicologicamente o companheiro.

Leia ainda:

Tabus femininos

Vai um ménage?

artigo do parceiro:

Comentários