Investigadora da Católica Porto nos finalistas de prémio internacional

Projeto ambiental pode valer distinção a Marta Pinto

A investigadora da Escola Superior de Biotecnologia da Católica Porto Marta Pinto é uma das três finalistas do prémio «Terre de Femmes», uma iniciativa da Fundação Yves Rocher que premeia mulheres que agem a favor do ambiente.

O seu projeto, «Futuro - Projeto das 100.000 árvores na Área Metropolitana do Porto», é um dos selecionados para a grande final, que terá lugar a 7 de fevereiro, em Lisboa.

«Trata-se de um projeto que, além de melhorar a qualidade de vida dos habitantes da Área Metropolitana do Porto, fomenta a melhoria do meio ambiente, contribuindo para o bem-estar da sociedade», explicou hoje a Católica Porto em comunicado. A iniciativa pretende criar florestas urbanas com árvores nativas que aumentem a qualidade paisagística, suavizem o clima, funcionem como barreiras naturais em caso de incêndio e purifiquem a água e o ar.

A lista dos objetivos primários do projeto também inclui a redução dos riscos de erosão dos solos e a utilização de árvores como sumidouro de carbono. No âmbito desta ação, foram já plantadas mais de 17.000 árvores nos municípios da Área Metropolitana do Porto, contribuindo para o melhoramento da paisagem ambiental. O processo envolveu 2.750 voluntários, num total de 8.000 horas de voluntariado.

18 de janeiro de 2013

artigo do parceiro:

Comentários