Os dias mais curtos e cinzentos atraem o humor melancólico

Algumas pessoas sentem uma vontade de hibernar nos períodos em que o sol menos brilha. Aprenda a reconhecer os sintomas da depressão sazonal no inverno e saiba como lidar com o problema

Algumas pessoas, no inverno, sentem vontade de dormir mais, optam por comidas mais fortes (sobretudo doces e hidratos de carbono) e apresentam mudanças na sua energia e motivação diária. Estas alterações manifestam-se de diferentes formas entre as pessoas, no entanto, só podemos dizer que se trata de depressão sazonal quando estas mudanças passam a apresentar problemas significativos no dia a dia das pessoas.

A característica principal deste problema é o início e a remissão de episódios depressivos em alturas particulares do ano. Na maioria dos casos, os episódios começam no outono ou no inverno e desaparecem na primavera. Os episódios de depressão sazonal são frequentemente caracterizados por alterações do sono e apetite, insónia ou sono prolongado, exaustão e fraqueza, isolamento ou irritabilidade.

Mas a lista não se fica por aqui e inclui, ainda, dificuldade de concentração, raciocínio lento, ataques de choro, angústia e por vezes pensamentos suicidas. De acordo com especialistas, as mulheres tendem a ser mais afetadas pelo problema mas, nos últimos anos, o número de casos na população masculina também tem vindo a aumentar, seguindo uma tendência comum na maioria dos países desenvolvidos.

Por que motivos ocorre?

Não se conhecem as causas da depressão sazonal, mas o conhecimento dos mecanismos da influência da luz sobre a melatonina e a serotonina permite concluir que este problema parece estar mais relacionado com um processo biológico do que psicológico. Acredita-se que esta perturbação esteja relacionada com a diminuição de luz e temperaturas mais baixas, pois a luz influencia o nosso relógio biológico, interferindo nos ciclos de vigília e sono, mas também no humor.

A idade também parece desempenhar o seu papel, na medida em que este é um problema mais comum a partir dos 25 anos, sendo muito raro abaixo dos 20. É igualmente mais frequente entre o sexo feminino pois compreende 60 a 90% dos casos, embora no sexo masculino os sintomas possam ser mais acentuados. A depressao sazonal é pouco diagnosticada, no entanto, quando não tratada pode ter consequências tão graves como a depressão propriamente dita, reconhecida como uma doença do foro psicológico.

As soluções ao seu alcance

Apesar da depressão sazonal estar essencialmente ligada a mecanismos biológicos, o processo psicoterapêutico pode ser bastante útil para ajudar a lidar com as mudanças de humor, sentimentos e comportamentos associados. Se começar a sentir alguns dos sintomas indicados é aconselhável que inicie o tratamento com psicoterapia, evitando que se instale a depressão. Entretanto, se os sintomas forem severos, a pessoa deve recorrer a ajuda psiquiátrica em complementaridade.

O que é que se pode fazer para prevenir a depressão sazonal? Estas são as 10 recomendações dos especialistas:

1. Faça exercício físico. Se não gosta ou não tem tempo, tente transformar as suas atividades quotidianas numa forma de se exercitar. Vá, por exemplo, a pé comprar o jornal ou uma revista. Se utiliza transportes, procure sair numa paragem mais distante de forma a andar um pouco mais ou use as escadas em vez do elevador. Está provado que o exercício físico aumenta os níveis de endorfinas deixando-o mais bem-disposto e animado, melhorando assim, o seu funcionamento cerebral.

Veja na página seguinte: Outras soluções a que pode recorrer

Comentários