Viva bem o sol. Proteja-se!

Com o aproximar da Primavera o sol já marca presença diária. Confira as dicas que deve ter em consideração durante esta época.

Embora seja agradável exibir um bronzeado bonito e dourado, apanhar sol de forma desregrada pode ter consequências nefastas. Os especialistas são unânimes em reconhecer que umas das principais causas de doenças de pele são os raios solares quando apanhados em excesso e sem as devidas precauções.

Os protectores solares têm sido uma estratégia controversa de protecção solar, contudo, estudos recentes demonstram que o uso correcto de um protector solar é importante na prevenção de rugas e cancros cutâneos.

O dermatologista Toni Marius A. Ionesco explica que “parte da radiação solar, radiações ultravioleta A (UVA) e B (UVB) podem modificar a estrutura da pele e induzir alterações cutâneas, a curto prazo (queimaduras solares, hiperqueratinização, manchas castanhas) e a longo prazo (aceleramento do envelhecimento cutâneo relacionado com a idade e cancros de pele). A protecção contra ambas as radiações é, por isso, muito importante”.

UVB vs UVA
Se, por um lado, a radiação UVB é a causa das “queimaduras solares”, por outro, a radiação UVA provoca o envelhecimento cutâneo prematuro e perturba o sistema imunitário humano. Ambos os tipos de radiação contribuem de forma importante para o risco de cancro da pele.

O chamado factor de protecção solar (SPF) é um mero indicador comparativo da intensidade das queimaduras solares (radiação UVB) e não contempla os efeitos similares provocados pela radiação UVA. Os protectores solares que protegem apenas contra a radiação UVB podem induzir um falso sentimento de segurança porque permitem que a radiação UVA, que é perigosa, atinja a pele.

Saiba escolher o protector
Para garantir uma protecção eficaz da pele deve utilizar a quantidade ideal para proteger todo o rosto e todo o corpo. Segundo o dermatologista Toni Marius A. Ionesco, “a maioria das pessoas apanha escaldões mesmo tendo colocado protector, apenas pelo simples facto de não ter usado as quantidades necessárias, reduzindo a protecção para menos de metade”.

Fotoeducação (regras a seguir)
- Aplique o protector solar 30 minutos antes da exposição solar;

- Privilegie locais com sombra;

- Evite a exposição ao sol entre as 11h e as 16h;

- Aplique um factor de protecção solar igual ou superior a 15;

- Utilize protector labial;

- Proteja a zona por detrás das orelhas, pescoço e dorso dos pés;

- Reaplique o protector a cada duas horas e cada vez que entrar na água;

- A exposição ao sol deve ser progressiva;

- Beba muitos líquidos;

- Evite o uso de repelentes, perfumes e desodorizantes com álcool;

- Proteja a cabeça com chapéus ou lenços;

- Hidrate a pele com um creme pós-solar;

- Vista roupas com factor de protecção ultravioleta.

Saiba mais na próxima página

Acessórios indispensáveis:

Óculos

O uso de óculos com lentes que protegem dos raios UV é obrigatório. Pessoas que têm casos de cataratas precoces ou degeneração macular na família devem redobrar os cuidados. Os raios UV são prejudiciais às células da retina que captam as imagens.

Quando os danos atingem a mácula (região do fundo do olho responsável pela visão de detalhes), existe o risco de perda da visão central, dificultando a distinção de cores e a leitura, por exemplo. A cor da lente (cinzenta, preta ou castanha) não altera o factor de protecção.

O filtro utilizado, que impede a entrada dos raios UV, tem prazo de validade. Pequenas manchas que não saem com os produtos de limpeza habitualmente indicam que as lentes devem ser trocadas.

Chapéus

Forte tendência para o Verão de 2011, o chapéu garante personalidade ao seu look, ao mesmo tempo que a protege contra os raios solares. Apesar da sua utilização ainda ser um pouco restrita a ocasiões de lazer na praia ou no campo, os modelos ganham design renovado e prometem invadir a paisagem urbana.

Atributos não faltam a esta peça: moderna, completa com originalidade os mais diversos looks e tem também uma importante função protectora, não só porque diminui a exposição da pele do rosto aos raios solares, como porque actualmente já existem chapéus, nomeadamente para as crianças, cujo tecido tem factor de protecção ultravioleta.

In: Aposte num acessório de qualidade que combine um design actual com uma função fotoprotectora.

Out: Descurar a saúde não utilizando qualquer forma de protecção.

Cabelos ao sol
Os raios solares também podem danificar o cabelo, que perde a sua cor, principalmente se estiverem pintados ou tenham sido submetidos a procedimentos químicos como permanentes, pinturas, desfrizagens, etc. Esse é mais um motivo pelo qual os chapéus e os protectores solares para cabelos, são necessários.

Saiba mais na próxima página

Tendência
Os têxteis biofuncionais que pretendem oferecer benefícios para a pele e para a saúde são uma tendência em ascensão significativa. A tecnologia têxtil é hoje projectada com o objectivo de embelezar e cuidar do aspecto da pele, fazendo com que esta pareça mais suave e mais jovem, graças às propriedades cosméticas e protectoras que compõem os tecidos.

A ciência está a responder com produtos que abrem novas possibilidades ao design de soluções inteligentes com materiais de elevada performance, com preocupações ambientais e de segurança, a par do conforto.

Moda para quem ama o sol
A protecção UV é uma das mais recentes funções concebidas na engenharia do vestuário. Neste contexto, foi publicado na revista Estética Viva nº 74 (Janeiro/Fevereiro de 2011) um artigo técnico, com informação útil, que aborda esta tendência.

As peças com factor de protecção ultravioleta não requerem nenhum cuidado especial de conservação para manter a eficácia da protecção e podem ser lavadas normalmente seguindo as instruções de lavagem que constam na etiqueta interna do produto.

Benefícios

Ao filtrar os raios UVA e UVB, os acessórios e as peças de vestuário que detêm esta função contribuem para afastar da pele os efeitos nocivos da radiação, como o aparecimento de manchas, envelhecimento precoce, queimaduras e, até, prevenção do cancro da pele. Práticas e leves podem assim ter um papel importante na sua rotina de cuidados com o sol.

As crianças e o sol
As crianças devem ser sensibilizadas para a adopção de comportamentos saudáveis no que diz respeito à protecção solar pois é durante a infância e a adolescência que ocorre mais de 50% da exposição solar na vida do ser humano.

Não se esqueça que os bons hábitos se adquirem desde a infância e, se tiver o cuidado de os proteger contra os raios solares, desde que nascem, será mais fácil eles virem a permanecer com esses cuidados ao longo da vida.

Assim, para que não tenha que se preocupar tanto, actualmente já é possível adquirir roupas e acessórios para os seus filhos com uma função fotoprotectora, porque protecção e diversão afinal combinam. Para obter mais informação consulte o site
Estética Viva.

Fotografia: Uriage
Agradecimentos: Fernando Merino, CITEVE; Toni Marius A. Ionesco, Dermatologista; Uriage; UV Line

artigo do parceiro:

Comentários