Tuberculose continua a matar

Morrem mais pessoas de tuberculose no mundo do que de qualquer outra doença infecciosa curável

A tuberculose consiste numa doença contagiosa que atinge sobretudo os pulmões, mas que pode afetar outros órgãos e áreas do organismo humano como os gânglios, os rins, os ossos, os intestinos e as meninges.

É causada por uma bactéria, o bacilo de Koch, que se transmite de pessoa para pessoa. Na maior parte dos casos, o organismo tem capacidade de resistência e a pessoa não adoece.

Contudo, por vezes, o organismo, continua a albergar a bactéria e, quando fragilizado por alguma doença, como a SIDA, o cancro, a diabetes ou alcoolismo, acaba por não resistir e desenvolve-se a doença.

Grupos de risco

Os idosos e as crianças são os mais suscetíveis de contrair esta infeção logo após o contacto com um doente. O foco de contágio manifesta-se com o ar que este respira.

Como se transmite

Quando um doente com tuberculose tosse, fala ou espirra, pode espalhar no ar pequenas partículas que contêm o bacilo de Koch, podendo infetar uma pessoa saudável que respire nesse ambiente contaminado. No entanto, só os doentes com o bacilo de Koch no aparelho respiratório e que sejam bacilíferos, isto é, que eliminem o bacilo no ar, transmitem a doença. Quem tem tuberculose noutras localizações ou já iniciou o tratamento há mais de quinze dias, com boa resposta, não oferece perigo de contágio.

Sintomas

Tosse crónica, febre, habitualmente baixa, suores noturnos, dores no tórax, perda de peso, lenta e progressiva, falta de apetite, anorexia e apatia são alguns dos sintomas a que deve estar atento.

Diagnóstico

Se tossir consecutivamente durante cerca de três semanas é recomendável que consulte o médico do centro de saúde da sua área de residência, que conseguirá confirmar ou não a suspeita através de uma baciloscopia (exame da expetoração) e de uma radiografia do tórax.

Comentários