Salvar a pele: Os cuidados com o sol

O sol, quando nasce, pode ser bom ou mau para todos.

Com a chegada do bom tempo, é essencial tomar precauções com o sol de modo a evitar problemas graves. A exposição prolongada atinge as camadas mais profundas da pele e modifica as células, causando envelhecimento precoce, lesões nos olhos, queimaduras solares ou, em alguns casos, cancro da pele.

Deve evitar as horas de risco no que toca à exposição solar – entre as 11h00 e as 16h00. A prevenção começa em casa, por isso o ideal é aplicar um creme protetor cerca de 30 minutos antes de ir para a praia ou piscina (de preferência com fator igual ou superior a 30). Renove a aplicação frequentemente e, se for ao banho, volte a pôr. Use protetor mesmo que o tempo esteja nublado, porque a exposição solar pode continuar elevada.

Apesar dos cuidados normais com o sol, existem grupos de risco que devem ter especial atenção às radiações solares: crianças nos primeiros anos de vida, pessoas idosas, portadores de doenças crónicas (cardiovasculares, respiratórias, renais, diabetes, alcoolismo), pessoas obesas, acamados, com problemas de saúde mental, quem tome medicamentos como anti-hipertensores, antiarrítmicos, diuréticos, antidepressivos, neurolépticos, entre outros. Trabalhadores expostos ao sol e/ou ao calor.

Se apanhar uma queimadura solar deve colocar-se imediatamente à sombra e aplicar compressas com água fria na zona afetada. Não utilize álcool, manteiga ou óleos gordos, nem tente rebentar as bolhas. É aconselhável contactar o médico de modo a despistar quaisquer outros problemas que possam surgir.

Durante os períodos de calor intenso, a produção de suor é a principal forma de arrefecimento do corpo à medida que a transpiração se evapora. Em situações extremas de exposição ao calor intenso, podem surgir golpes de calor, esgotamento ou cãibras que podem obrigar a cuidados médicos. Nesses casos, os sintomas podem incluir febre, pele vermelha e quente, pouca produção de suor, náuseas, desorientação e perda parcial ou total de consciência. No caso das cãibras, são normais os espasmos musculares dolorosos do abdómen e das extremidades do corpo (pernas e braços), provocados pela perda de sais e eletrólitos.
Caso alguma destas situações aconteça, deve contactar o número de emergência 112 enquanto se aplica panos húmidos nos locais mais afectados.

Tenha sempre em atenção os seguintes conselhos:
• Use roupas que evitem a exposição direta da pele ao sol – lembre-se de usar chapéu e óculos de sol.
• Beber líquidos é essencial, de preferência água ou sumos de fruta.
• Evite a ingestão de bebidas alcoólicas.
• Não faça refeições muito pesadas e condimentadas.
• Se vai à praia ou piscina, refresque-se, mas evite subidas bruscas de temperatura (evite um duche gelado depois de algum tempo de exposição ao sol).

Texto de Clarisse Louro (Enfermeira)

Saiba mais na Revista Saúda

artigo do parceiro:

Comentários