O que é a incontinência urinária?

As principais causas e os diferentes tipos de incontinência

A incontinência urinária é a perda involuntária do controlo da bexiga ou do intestino, sendo por isso um sintoma e não uma condição de saúde em si.

Existe uma diversidade de condições e distúrbios que a podem causar, incluindo defeitos de nascença, efeitos de uma cirurgia, lesões nervosas, infecção e alterações associadas ao envelhecimento. Pode também ocorrer em resultado de gravidez ou parto.

A incontinência existe em crianças, homens e mulheres de todas as idades, sendo que 1 em cada 4 mulheres e 1 em cada 8 homens serão afectados ao longo das suas vidas.

Considera-se, de uma maneira geral, que entre 10 e 12% das mulheres sofrem regularmente de incontinência urinária e estima-se que em Portugal 16% das mulheres que sofrem de incontinência têm menos de 35 anos.

COMO FUNCIONA O SEU CORPO

Para compreender as causas da incontinência é importante que conheça a «mecânica» do seu organismo:

Bexiga: É um pequeno reservatório com 6 a 8 cm de diâmetro que pode conter entre 400 a 500 ml de urina. Contrai-se para se esvaziar.

Esfíncteres: Os músculos dos esfíncteres fecham-se para reter a urina e abrem-se para a deixar sair.

Períneo: É uma sobreposição de músculos esticados como uma cama de rede que contém a uretra, o ânus e a vagina. Habitualmente, exerce uma força suficiente para apertar os orifícios respectivos para desempenhar o papel de fecho. O períneo é alvo de modificações nas diferentes etapas hormonais da vida de uma mulher: gravidez, parto, menopausa. Eis a razão porque é tão importante tomar consciência do seu períneo para conseguir controlá-lo bem.

Comentários