O estudo do fígado e a protrombina

O fígado desempenha um papel central na sintetização dos inibidores da coagulação. E a Protrombina é uma proteína produzida pelo fígado que ajuda na coagulação do sangue. Após o início de um processo de sangramento, uma série de fatores de coagulação são ativados de forma gradual, até surgir um coágulo que estanca a hemorragia.

O Teste de Protrombina é um teste sanguíneo que avalia assim o processo de coagulação e a sua duração.

É essencialmente uma análise clínica que visa detetar problemas relacionados com perda de sangue e/ou monitorizar pacientes que estejam a tomar medicação para diluir o sangue.

Alguns indivíduos manifestam maior propensão para formar coágulos no sangue por razões genéticas ou nos casos de substituição de uma válvula cardíaca ou como resultado de uma fibrilação auricular, etc. Nestes casos existe o risco de os coágulos se moverem para outros órgãos, como os pulmões ou o cérebro, conduzindo a embolias ou tromboses potencialmente fatais.

As doenças hepáticas graves costumam criar alterações nos processos de coagulação, ou seja, a deficiente formação de fatores de coagulação ocorre por perda da função dos hepatócitos (células hepáticas) que deixam de os produzir e também por falta da matéria essencial à sua síntese como é o caso da Vitamina K.

O Tempo de Protrombina é normalmente medido em segundos. Se o resultado do teste revelar que a coagulação do sangue é lenta, pode ser justificada pela medicação que esteja a ser tomada pelo paciente, doenças do fígado, níveis inadequados de proteínas ou a presença de inibidores coagulação.

Por outro lado, se o teste ao Tempo de Protrombina mostrar que a coagulação do sangue é bastante rápida pode dever-se à elevada ingestão de alimentos que contenham vitamina K.

O Tempo de Protrombina e um índice dele derivado (Internationalysed Normalysed Ratio – INR) permitem controlar a terapêutica anti-coagulante em que é utilizada a Warfarina.

Por Germano de Sousa, Médico Especialista em Patologia Clínica

Logótipo Germano de Sousa

artigo do parceiro:

Comentários