O diagnóstico das anormalidades proteicas no sangue

Análise das proteínas indica estado nutricional e pode ser utilizada para diagnosticar doenças

Chama-se Eletroforese das Proteínas séricas e constitui um método laboratorial para separar em frações as proteínas presentes no plasma humano, com base nas suas respetivas cargas elétricas com o intuito de diagnosticar anormalidades proteicas presentes no sangue.

Para além de inúmeras proteínas ainda não identificadas ou em via de identificação, o plasma humano contém mais de 500 proteínas identificáveis. As proteínas são elementos básicos importantes de todas as células e tecidos e são fundamentais para o crescimento e desenvolvimento do organismo de forma saudável. Constituem a parte estrutural da maioria dos órgãos e formam as enzimas e hormonas que regulam o funcionamento do organismo.

A análise das concentrações de proteínas e suas proporções fornecem informações clinicamente úteis, tendo esta análise um papel fulcral no diagnóstico de patologias graves e crónicas.

A Eletroforese das Proteínas séricas realiza-se através da recolha de sangue periférico (a partir de uma veia do antebraço) no caso dos adultos e crianças. Nos recém-nascidos o teste é realizado através do calcanhar. Esta análise clínica é solicitada pelo médico quando se pretende avaliar o estado nutricional do paciente e despistar a existência de algumas patologias. Após a colheita o sangue coagula e soro obtido é submetido a uma carga eléctrica que num suporte adequado separa e faz migrar para sítios comuns proteínas com a mesma carga eléctrica

Como funciona?

A Eletroforese das Proteínas sérica separa as proteínas em 5 zonas bem diferenciadas: albumina, alfa-1-globulina, alfa-2-globulina, beta globulina e gamaglobulinas. A Albumina é a proteína mais abundante no plasma, respondendo a cerca de 60% da concentração total de proteínas e desempenha um papel chave em diversas funções do organismo, nomeadamente no transporte de diferentes substâncias e na manutenção da pressão oncótica, isto é, pressão gerada pelas proteínas no plasma sanguíneo.

Ver artigo completo

Comentários