Nova esperança no tratamento do cancro

Glicoproteína produzida por plasmócitos funciona como anticorpo inibidor

Paula Videira, docente de Imunologia e investigadora no Centro de Estudos de Doenças Crónicas (CEDOC) da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa lidera a equipa multidisciplinar que venceu o Prémio Inovação Bluepharma/Universidade de Coimbra 2013.

O seu projeto científico «Anticorpos trifuncionais e tecnologias baseadas em células dendríticas: Uma abordagem combinada à imunoterapia para o cancro» identificou um novo alvo terapêutico para esta doença.

«Desenvolvemos um anticorpo, glicoproteína produzida por plasmócitos (células do sistema imunitário) como resposta altamente específica para um determinado antigénio) capaz de reconhecer um antigénio glicosídico, um açúcar presente na membrana celular em mais de 80 por cento dos carcinomas humanos, incluindo no cancro da mama, gástrico, do pâncreas e da bexiga e ausente em células normais», descreve a especialista.

Por que é importante?

«Este antigénio (substância que leva à formação de anticorpos, por mecanismos imunológicos) surge na fase inicial do tumor, o que o torna um excelente candidato para se desenvolver terapias específicas que atinjam as fases iniciais de malignidade e, assim, controlar a progressão da doença. Descobrimos que este antigénio suprime a imunidade, pelo que também é necessário que se desenvolvam terapias que estimulem o sistema imunitário contra este alvo», refere Paula Videira.

«A estimulação das células dendríticas (células imunitárias que apresentam antigénios e, em caso de tumor, podem alertar o sistema imunitário e ativar outras células imunitárias para o combater) é, aqui, um fator crucial», esclarece a especialista do no Centro de Estudos de Doenças Crónicas (CEDOC) da Faculdade de Ciências Médicas da Universidade Nova de Lisboa.

Quando será aplicado?

«Para já, vamos usar os 20 mil euros do prémio para desenvolver uma prova de conceito que permita demonstrar a viabilidade da aplicação deste projeto. Se conseguirmos fazê-lo, receberemos mais 30 mil euros para ir mais além com a ideia», referiu Paula Videira, em declarações à revista Prevenir, em meados de 2014.

Descodificador

A imunoterapia é o tratamento de doenças através da modulação da resposta imunitária. A resposta imunitária, por seu lado, é a resposta desencadeada pelo sistema imunitário para se defender da ação de agentes agressores. Já a imunidade define um estado ou qualidade de quem está protegido contra certas doenças ou contra a ação de certos tóxicos e venenos.


artigo do parceiro:

Comentários