Menopausa precoce

16 perguntas que esclarecem todas as suas dúvidas

É mais comum do que se pensa. Muitas mulheres deixam de ter a menstruação (deixam de produzir óvulos e perdem fertilidade) prematuramente, isto é, anos antes de concluírem o que deveria ser uma fase mais longa, o período fértil. Se é o seu caso, partilhamos consigo tudo o que deve saber e fazer!

A menopausa precoce é uma perturbação cujas causas não são ainda totalmente conhecidas.

Contudo, alguns factores parecem contribuir para esta situação, como é o caso das infecções, o factor genético e o sistema imunológico. As razões apontadas são várias e nem sempre óbvias, e assim pode acontecer que a mulher deixe de ovular prematuramente porque foi submetida a uma intervenção cirúrgica, a um quisto nos ovários, por exemplo.

Mas, por vezes, as mulheres perdem a sua menstruação de forma espontânea e inesperada. O processo físico da menopausa prolonga-se geralmente por dois a três anos e está associado a muitos factores psicológicos (perimenopausa), por vezes, de maior impacto do que as próprias alterações e perturbações físicas.


1 – O que é a menopausa precoce?

Deixar de ter a menstruação antes do tempo, com uma diminuição da produção de estrogénios, a hormona responsável pela função reprodutora da mulher. Segundo definição medica, é considerada menopausa precoce quando acontece antes dos quarenta anos de idade.

No entanto, alguns especialistas defendem que esta definição é antiquada já que a idade normal da menopausa é entre os 45 e os 55 anos. Logo, se surgir dois anos antes mais cedo, aos 43 anos, já existem consequências importantes às quais se deve tomar atenção.

Comentários