Gripe: uma presença anual

A gripe bate-nos à porta todos os anos, principalmente no inverno, entre novembro e março. Antes que chegue, aprenda a preveni-la, quais os sintomas e como se trata.
créditos: iakovenko123/depositphotos.com

A gripe é uma infeção respiratória provocada pelo vírus Influenza. Este vírus é transmitido através das partículas de saliva de uma pessoa infetada. Esta transmissão ocorre pelo ar, nas gotículas expelidas quando se espirra, tosse ou simplesmente quando se fala, ou por contacto direto, por exemplo através das mãos. Quando infetadas, as pessoas espalham o vírus contagiando outras pessoas, mesmo antes de terem sintomas, que apenas surgem ao fim de dois a cinco dias.

Os sintomas da gripe manifestam-se de forma súbita:

– primeiro arrepios, febre alta (38º-40ºC), dores musculares, articulares e de cabeça.

– depois surgem as queixas respiratórias: tosse seca, garganta irritada e dorida, olhos inflamados, nariz congestionado ou a pingar.

Nas crianças são também frequentes náuseas, vómitos e diarreia, bem como prostração (imobilidade e ausência de reação), sobretudo nas mais pequenas. A febre tende a ser mais elevada e podem desenvolver-se infeções a nível dos ouvidos (otite). A gripe partilha alguns sintomas com as constipações, com a diferença de que se declaram subitamente, são mais graves e afetam mais profundamente o sistema respiratório.

Benigna, mas…

É, geralmente, benigna, mas importa tratá-la, sob pena de evoluir para uma doença respiratória mais grave. A sua complicação mais frequente é a pneumonia.

Tem uma duração média de 3 a 5 dias e uma recuperação completa de 1 a 2 semanas. O seu tratamento é dirigido ao alívio dos sintomas.

As alternativas possíveis, sob recomendação médica ou farmacêutica, incluem:

Antipiréticos e analgésicos – para a febre e dor

Antitússicos -para a tosse

Descongestionantes -para a congestão nasal (nariz tapado)

Os antibióticos não são úteis no tratamento da gripe, pois atuam apenas sobre bactérias. Só são usados se surgir uma infeção bacteriana  como consequência da gripe, o que deve ser avaliado pelo médico.

Além dos medicamentos é fundamental:

  • Ingerir líquidos em abundância: beba água e sumos de fruta
  • Repousar: fique em casa e descanse
  • Alimentar-se corretamente: mesmo que a vontade de comer não seja muita, não descure na sua alimentação
  • Evitar mudanças de temperatura: não se agasalhe demasiado
  • Permanecer num espaço arejado

Saiba mais no site das Farmácias Portuguesas

artigo do parceiro:

Comentários