Doenças do sistema urinário

Os sintomas causados pelas perturbações do rim e das vias urinárias, variam consoante o tipo de perturbação e com a parte do sistema afetado.

Os rins para além de ajudarem a controlar a nossa pressão arterial, eles filtram o nosso sangue, limpam o nosso organismo, controlam os níveis de sal no nosso corpo e produz hormonas que são importantes na produção de glóbulos vermelhos e no funcionamento do metabolismo do osso.

Doenças mais comuns, sintomas, tratamentos e prevenção

Nefrite aguda - Inflamação dos tecidos dos rins causada por agentes infeciosos, como por exemplo, os mesmos que provocam amigdalites e sinusite.

Causas – Pessoas predispostas geralmente têm nefrite aguda após uma infeção de garganta ou da pele.

Sintomas – O mais comum, é a alteração da cor da urina, que geralmente escurece.

Tratamento – Antibióticos e em alguns casos, diuréticos para controlar a retenção de líquidos e assim reduzir a pressão arterial.

Prevenção – Nada é 100% seguro, no entanto, manter uma pele limpa e evitar infeções, especialmente da garganta, podem ajudar.

Nefrite crónica – Lesões permanentes nos rins, que comprometem o seu correto funcionamento.

Causas – Infeções mal tratadas ou abuso de determinados medicamentos.

Sintomas – Sangue na urina, pressão alta, perda de apetite e pernas inchadas.

Tratamento – Embora não cure, é aconselhada a restrição de proteínas, sal e potássio para não sobrecarregar os rins.

Prevenção – Fazer exames regularmente para analisar a saúde renal do paciente, para evitar que a doença avance.

Pedra nos rins – Também conhecido como cálculo renal, é uma massa semelhante a pedras que se podem formar no sistema urinário, causado pela acumulação de cristais na urina, como cálcio, fosfatos e oxalatos.

Causas – Infeções urinárias, volume insuficiente de urina, distúrbios relacionados com a eliminação dos sais e vitamina D em excesso.

Sintomas - Na maioria das vezes, a pedra nos rins é eliminada pela urina, sem haver qualquer tipo de sintomas. No entanto, em alguns casos podem ficar presas nos canais da urina, causando dor intensa e sangue na urina. Outros sintomas comuns são, dor intensa no fundo das costas, ardor ao urinar, urina escura, febre, palpitações, náuseas e vómitos.

Tratamento – Geralmente opta-se pela ingestão de líquidos e ingestão de fármacos, como analgésicos ou anti espasmódicos. Nos casos mais graves, pode ser necessário cirurgia.

Prevenção – A alimentação tem um papel fulcral na prevenção da pedra nos rins. Pessoas propensas devem evitar o consumo excessivo de sal, café, chocolates e refrigerantes à base de cola.

Infeção urinária – Qualquer infeção no canal da urina.

Causas – Presença de micro-organismos, como bactérias, fungos e vírus no interior da uretra.

Sintomas – Vontade frequente e intensa de ir à casa de banho, dor ao urinar e sangue na urina.

Tratamento – Beber bastantes líquidos e no caso de se tratar de uma bactéria, a toma de antibióticos.

Prevenção – Urinar antes de ir dormir e depois das relações sexuais. Evitar longos banhos de imersão, pois o contacto com meio liquido ajuda na contaminação.

Cisto renal simples – O cisto é uma bolsa ou saco fechado cheio de líquido nos nefrónios, unidades filtrantes.

Causas – Avanço da idade, doença renal crónica, aumento da pressão arterial nos rins e concentração de sais nos líquidos que envolvem os nefrónios.

Sintomas – Geralmente não apresenta sinais. Se houver rompimento do cisto, poderá sentir dor no abdómen, costela, quadris, estômago ou nas costas, febre, sentir necessidade de urinar várias vezes, sangue na urina e pressão alta.

Tratamento – Apenas é aconselhado acompanhamento médico periódico para evitar complicações.

Prevenção – Deve controlar-se a pressão arterial, uma vez que os cistos estão diretamente ligados ao aumento da pressão.

Cistite – Infeção do trato urinário por razões anatómicas.

Causas - Afeta maioritariamente as mulheres, pois têm a uretra mais curta que os homens, tornando-as mais vulneráveis e permitindo uma ascensão mais rápida das bactérias à bexiga. Podem existir outros fatores, como por exemplo, tratamentos de radiação à região pélvica, medicamentos ou o uso de cateter durante longos períodos.

Sintomas – vontade de urinar com frequência, ardor ao urinar e em pequenas quantidades, sangue na urina, desconforto na região pélvica, sensação de pressão na zona inferior do abdómen e febre baixa.

Tratamento – Ingerir líquidos, urinar com frequência e antibióticos.

Prevenção – Beber água, fortalecer o sistema imunológico, urinar depois das relações sexuais e não conter a urina durante longos períodos.

artigo do parceiro:

Comentários