A cirurgia no tratamento dos miomas uterinos

Miomas afetam mais de 70% das mulheres em todo o mundo
O útero é composto por três camadas; a interna / endométrio; a média e mais grossa / miométrio; e a externa a serosa. Os Miomas ou Fibromiomas uterinos são tumores benignos com origem na parte muscular (miométrio) do útero. São, portanto, tumores de fibras musculares lisas.



Estes tumores benignos têm o mesmo tipo de origem de qualquer outro tumor, a mutação celular ou genética, desencadeada por co-fatores (ambientais ou outros). As hormonas podem influenciar o seu crescimento embora de forma pouco esclarecida. Na verdade, não existem miomas antes da menarca (inicio da menstruação e da atividade hormonal) e na menopausa há, em regra, uma regressão desses miomas.



Em termos globais os miomas afetam mais de 70% das mulheres do planeta. Com especial incidência entre os 30 e os 50 anos. A raça negra é mais afetada que a caucasiana ou outras, como a hispânica ou asiática.



Os miomas são a causa mais frequente para a indicação de histerectomia. Em contrapartida, as mulheres que pretendem conservar a fertilidade ou o útero por razões pessoais ou psicológicas, a miomectomia é viável em mais de 95% dos casos.



Os miomas classificam-se em:



1. Sub-serosos: a partir da superfície do útero, com crescimento essencialmente para o interior da cavidade abdomina



2. Intra murais: localizam-se essencialmente na parte média do útero (miométrio)



3. Submucosos: desenvolvem-se junto à linha mais interna do útero, invadindo o endométrio, e são os mais potencialmente perigosos, causando facilmente sintomas hemorrágicos graves como anemia, ou infertilidade impedindo a implantação do óvulo fecundado.



A expansão dos miomas aos ligamentos adjacentes do útero (essencialmente os ligamentos largos), podem complicar a sua remoção.



Por vezes os Miomas encontram-se associados a formas locais (focais) ou difusas de Ademiose, tornando mais difícil a fertilidade e o tratamento cirúrgico. Felizmente mais de 50% das mulheres com estes miomas, são assintomáticas.

Comentários