A cirurgia do cancro da mama

Como são realizadas e em que casos se adequam a cirurgia conservadora e a mastectomia

Há várias opções de tratamento dependendo a sua escolha de vários factores:

- Estadio da doença
- Tamanho do tumor relativamente à dimensão da mama
- Tipo de tumor, nomeadamente no que se refere aos receptores hormonais e ao HER2
- Estado geral da doente
- Situação relativa à menopausa

A cirurgia

Há vários tipos de cirurgia que são escolhidos de acordo com o estadio do tumor e as condições da doente, podendo conservar parte da mama ou implicar a sua total remoção.

A cirurgia conservadora

Chama-se cirurgia conservadora aquela em que a mama é preservada. É habitualmente seguida de radioterapia. Com esta cirurgia pretende-se, essencialmente:

- Conservar a mama preservando a estética e evitando os efeitos psicológicos negativos da sua remoção.
- Conseguir um controlo local da doença, semelhante ao proporcionado pela mastectomia (remoção total).

De acordo com vários estudos, tem-se verificado que se consegue um bom controlo da doença através da cirurgia conservadora, desde que sejam seguidas as suas indicações.

É indicada nas seguintes situações:

- Em tumores com diâmetro menor ou igual a três centímetros.
- Em mamas com um tamanho que permita alguma estética após a excisão do tumor.
- Em tumores unifocais (isolados).
- Em mulheres que manifestem interesse neste tipo de cirurgia.

Comentários